O PRAZER DE SE CUIDAR



Outro dia acordei cedo morrendo de sono achando que não teria pique pra nada durante o dia. Este é o resultado de sono atrasado! A princípio, devido à moleza, pensei em colocar uma roupa qualquer e sair. Mas pensei bem e resolvi não sair de qualquer jeito.

Escolhi cuidadosamente a roupa, me maquiei, me perfumei e, de repente, estava com outro ânimo. Aquela vontade de não fazer nada passou e me vi entusiasmada tecendo mil possibilidades para aquele dia.

Tirando o exagero da vaidade e a obsessão pela forma perfeita, é muito bom cuidar da gente. É importante nos arrumarmos, nos sentirmos bonitas, cuidadas. Isto faz uma diferença!









Todos os aspectos de nós mesmas devem ser cuidados. O desequilíbrio se dá quando negligenciamos ou valorizamos em demasia um aspecto em relação a outros.
É claro que muitas vezes precisamos dar mais atenção a uma parte de nós que está capenga, mas isto é feito exatamente para nos equilibrarmos.

Voltando a nossa aparência, ela não deve ser menosprezada. Assim como aprimoramos um talento, evoluímos espiritualmente através do autoconhecimento, cuidamos de nossa saúde, também cuidamos de nosso corpo, de nossa aparência. Tudo isto contribui muito para a nossa autoestima porque estamos nos valorizando. Este autocuidado tanto reflete como conquista a autoestima.

Nota: Este texto não se dirige apenas às mulheres, mas preferi escrevê-lo no feminino porque sou mulher. Seria uma boa regra ortográfica, não acham? Bem justa!


Anna Leão (Favor mencionar fonte e autoria ao reproduzir este texto).


Comentários