A SABEDORIA LUNAR


Assim como com os ciclos solares, a sintonia com os ciclos lunares são de grande importância para vivermos em harmonia. Também somos natureza, e influenciados tanto pelas estações do ano quanto pelas fases da lua. Aliás, nós somos mais que influenciados pelos ciclos solares e lunares. Nós somos interligados a eles e, por isso, a boa observação e identificação com eles nos proporcionam um maior bem-estar e um melhor aproveitamento da vida.

Sabemos que a lua influencia as marés, assim como o nosso humor. Conhecendo e nos sintonizando com suas fases adquirimos uma maior compreensão de nossas emoções e ações, assim como dos fatores externos que se apresentam em nossas vidas.

Dentro do Paganismo, na maioria de suas vertentes, associamos a lua com a essência do feminino e das Deusas; assim como o sol é associado à energia masculina e aos Deuses. Porém, isso não impede de encontrarmos Deusas personificando o sol e Deuses personificando a lua. A energia feminina e masculina permeiam tudo e todos. Homens que têm o seu feminino mais equilibrado com seu masculino sentem de uma forma consciente a força das mudanças de lua, assim como mulheres com seu masculino mais equilibrado com seu feminino percebem de imediato as mudanças de acordo com o ciclo solar. Mas consciente ou inconscientemente, isso se dá o tempo todo, tanto com homens e mulheres, pois assim como tudo, são afetados por ambos os ciclos: solar e lunar. A verdade é que a dualidade é apenas uma ilusão que parece real na nossa dimensão.

Vamos, então, conhecer mais profundamente cada fase da lua e o que esperar delas:

Lua Negra - Dentro de alguns ramos do Paganismo, que atribui um aspecto da Deusa a cada fase lunar, esta lua representa a face escura da Deusa, a Deusa Negra. Este escuro nada tem de negativo, ou maligno, apenas representa aspectos da existência regidos pela Deusa Negra que são considerados ainda como tabus pela atual sociedade. A sexualidade (não em sua forma superficial, mas como força profunda e potente), a magia, o oculto e o inconsciente são alguns desses aspectos.

A Lua Negra é aquele período em que a lua não aparece no céu. Ele pode durar de um a três dias dependendo da época do ano. Ela ocorre no final da Lua Minguante e antes da Lua Nova, quando esta desponta no céu em seu finíssimo arco.

Na fase Negra da Lua seu magnetismo está praticamente ausente. É um momento propício para nos conectarmos com nosso inconsciente e adentrarmos no vazio em busca de nossos potenciais. Deixemos os fatos seguirem seu curso e procuremos esperar a Lua Nova para iniciarmos algo.

Lua Nova - Esta fase da lua está relacionada ao aspecto de Donzela da Deusa, assim como a Lua Crescente. Porém, aqui, a Deusa se apresenta com uma força mais sutil do que na Lua Crescente, mas não menos poderosa.

Este é o momento de plantarmos as sementes para um novo ciclo. Devemos sempre iniciarmos algo novo aqui, mesmo que seja uma nova estratégia para um mesmo objetivo que não se concretizou ainda. É um momento repleto de possibilidades. Nos sentimos renovados e esperançosos, assim como cheios de ideias e projetos.

Lua Crescente - Aqui a Deusa Donzela possui o entusiasmo da juventude e avança sem parar. Ela quer chegar a algum lugar e usa todo o seu potencial para fazer com que as sementes plantadas produzam frutos.

 É um momento em que devemos nos colocar, fazer as coisas acontecerem; vencermos os desafios, jamais retroceder aqui. Vejo esta face da Deusa, esta fase da Lua, como a Donzela guerreira. Aquela que vai buscar o que quer, que ultrapassa os obstáculos. Não é um momento de reclusão, é um momento de externar, de se mostrar.

Lua Cheia - Na Lua Cheia a Deusa torna-se Mãe. Essa não é uma Mãe virginal como a do Cristianismo. Ela é uma Mãe-Amante, algo extremamente natural para o Paganismo, já que a maternidade presume a sexualidade. A sexualidade é tida como sagrada dentro do Paganismo e é sinônimo de vida. Vejamos as próprias crianças geradas do relacionamento entre Deuses e humanos, onde o ato sexual de fato ocorreu, e não apenas um sopro divino. Quando os Deuses queriam fecundar um mortal, eles se materializavam e praticavam o ato sexual.  Por isso a Deusa da Lua Cheia ser tão sexual, além de generosa e protetora. Por isso estarmos tão entusiasmados e colhendo o que plantamos. Aqui o magnetismo lunar está em seu apogeu, o que faz com que as emoções, as ações e a sexualidade estejam em seu ponto máximo.

 É o momento de nos glorificarmos com nossos sucessos, ou nos frustrarmos com nossos fracassos, pois algumas sementes plantadas na Lua Nova podem ter vingado, enquanto outras não. Chegamos ao momento da colheita desse ciclo lunar. Mas ela pode não acontecer, caso não tenhamos atuado com empenho na fase anterior. Aqui, se nossas expectativas se frustram, ficamos raivosos e irritados. Devemos, então, encontrarmos uma saída positiva para esses sentimentos e nos prepararmos com serenidade para a próxima fase da lua. No entanto, se a colheita acontece é um momento de muita animação e êxtase que deve ser celebrado com muita alegria.

A nível mágico, encantamentos feitos tanto na Lua Cheia quanto na Crescente têm muita chance de serem bem sucedidos. A Lua Cheia já começa a perder a sua força no dia seguinte do seu ápice, por isto, é aconselhado fazer os encantamentos até o terceiro dia depois de sua plenitude, embora eu ainda prefira os três dias anteriores. Sendo que a véspera de seu ápice, conhecida também como plenilúnio, é o melhor dia para magias de prosperidade e amor. Lembrando que o encantamento pode ser um pensamento ou uma afirmação, e que o cuidado de não interferir no livre-arbítrio de alguém é de extrema importância.

Lua Minguante - Esta é a face Anciã da Deusa. Ela traz cura, sabedoria e também o fim. Sendo que tudo isso pode ser relativo. Algo pode se iniciar aqui sim, trazendo cura ou sabedoria. Se não fosse assim, nenhuma criança seria concebida ou nasceria numa Lua Minguante. Na magia, tudo deve ser interpretado com muita profundidade e sabedoria, se não, cai-se no risco dos clichês, estereótipos e informações erradas ou deturpadas. Muitas vezes, por exemplo, o que parece ser uma coisa é outra.

 Nesta fase Lunar há uma necessidade de seguirmos com o fluxo. Não devemos resistir como faz a impetuosa Donzela-Guerreira da Lua Crescente. É momento de acolher a sabedoria e cura da Anciã, deixando que ela leve (ou traga) o que é necessário para nós.

Devemos nos interiorizar e entrarmos em estado de introspecção, analisando com sensibilidade o ciclo que passou, nossos atos, perdas e ganhos. É época de nos purificarmos nos preparando para entrarmos no vazio da Lua Negra.

A Lua Minguante é o melhor momento para trabalhos de banimento e cura e também para términos, quando precisamos finalizar algo. Conversas difíceis podem ser tidas aqui, quando as pessoas estão com as emoções menos exaltadas. Assim, em vez de terminar uma relação, podemos apenas dar fim a um mal-entendido, conversando nesta fase da lua em vez de na Lua Cheia.

Por Anna Leão (favor mencionar fonte e autoria ao reproduzir este texto)

Comentários