Pular para o conteúdo principal

POESIAS


Rasgados profanos


Meus traços marcados, meus lábios rachados 
Não conseguem pronunciar mais o teu nome
Quero me encantar novamente
Mas os sulcos em minha face parecem não permitir
Olhe para mim e me diga o que tu vês
Eu mesma já não vejo nada quando olho no espelho empoeirado
E como poeira do deserto sinto-me perdida e fragmentada dentro do meu próprio ser
Já não bastam mais as palavras
Já não bastam mais os holofotes sobre mim
O que eu quero eu não sei
Só sei que me perdi no tempo
Me perdi de tudo em que me havia fixado
Serei eu já uma anciã ou um bebê pronto para nascer?
Não sei o que tu pensas
Só sei que o amor por ti findou
E hoje, não mais menina, me sinto só e sem esperança.
Não me afaste da dor
Pois ela me ajuda neste momento
Pelo menos tenho algo a me agarrar
Algo para abraçar
Mas virá o dia em que nem mesmo ela eu terei
Então estarei pronta para largar a tua mão e sair sozinha
Subir as montanhas
Mergulhar nos lagos
Voar com os pássaros
Visitar o sol e a lua
Neste dia poderei estar plena
Pois hoje o que me resta é apenas a tua lembrança.
Tento sorrir mas não consigo
Tento chorar e não há lágrimas
Fico perplexa olhando da janela o mar calmo que me consola
Um dia terei outra fisionomia
Um dia terei outra moradia
E quem sabe, então, poderei ser mais feliz...

Anna Leão. Todos os direitos reservados.




Amor perdido


Tentar entender o que se passa comigo é algo quase que impossível
Um dia linda e glamurosa, no outro, apenas um espectro de energia
Me diz quem sou, me diz para onde vou
Tenho tanto apreço por ti que não me importarei de conhecer a verdade
Onde está todo aquele encanto, toda aquela alegria, todo aquele esplendor?
Não me deixes morrer sem recuperar minha essência, massacrada, zangada, incompreendida
Todos nós vemos o que eu sou aparentemente
Mas e o que está escondido?!
 E o que não foi correspondido?!
Todo este amor congelado em meu peito um dia se derreterá
Espero que em breve e por uma boa causa
Espero que fortemente e feliz
Mas lembra-te, ele nunca mais pertencerá a ti
Pois no dia em que partistes uma parte de mim tu levastes.
Fique com ela, mas não abuse dela
Pois as sementes plantadas em solo fértil vingaram
E hoje tenho comigo a maior parte de ti:
Tua filha!

Anna Leão. Todos os direitos reservados.




Ó Morríghan!


Morríghan, Grande Rainha,
Tu que tens o dom da magnitude
Tu que reges a vida e a morte
Ó Grande Deusa, olha por mim e me protege

Me insufla com o teu poder e força
Me fazendo uma destemida guerreira
Que enfrenta qualquer batalha e sai sempre vitoriosa

Me ilumina com tua grandeza e sedução
E me ajuda a me conectar com meu poder interno
Aquele que me conduz ao equilíbrio, coragem e sabedoria
Para que eu possa vencer todas as mazelas, todos os obstáculos, tanto internos como externos
Para que eu possa viver em paz, sentindo a profundidade da minha alma, do meu ser,
Pois o guerreiro luta para obter a paz.

Ó Grande Rainha, obrigada!

Anna Leão. Todos os direitos reservados.





Oração a Lugh



Grande Lugh, grande Deus,
Meu Deus amado e solar

Que tua luz brilhe em mim
Afastando toda a sombra e escuridão

Que tua força esteja em mim
Que tua sabedoria faça parte de mim

Ó grande guerreiro!
Com tua garra e coragem me uno a ti
Comungando com toda a tua Arte

Olha por mim e me defende
Me presenteia com tuas dádivas

Ó Lugh!
Esteja comigo, em sintonia
Como dois amantes





Canções de Brigith



Ó Brigith
Me dê a chama da inspiração
Me dê o fogo de uma paixão
Me dê o tom para uma bela canção

Me inspira com a tua luz branca
Me transforma como um ferreiro com sua forja
Me cura com tuas águas cristalinas

Me envolve com a tua melodia
Me fazendo feliz por mais um instante
Me abençoa com os teus dons 
Me fazendo para sempre  tua profetisa

Me dá o corpo saudável e a coragem do guerreiro
Para eu poder por muito ainda lhe fazer as minhas homenagens

Me incute com a tua vida
Me fazendo beber o leite sagrado
Dos teus dons proféticos e curativos

Brigith, Ó minha Deusa,
Que eu possa te sentir em cada momento, em cada lugar, em cada passagem
Estendendo tua mão para mim
Fazendo-me sentir para sempre tua protegida.


Anna Leão. Todos os direitos reservados.





Comunhão


O Sol me aquece com a energia da chama divina
Sinto a vida solar pulsando e envolvendo todo o mundo
A brisa quente se faz presente e aquece a  minha face gelada
Ela toca suavemente o meu rosto e me faz amar
Sorrio de prazer e felicidade comungando com os dons divinos
Tranquilizo-me quando vejo a água do lago banhada pelos raios solares
Me fortaleço ao contemplar a montanha grande e majestosa
Me enraizo ao abraçar a árvore robusta que me sustenta com suas firmes raízes fincadas na terra 
Seu tronco forte sustenta seus galhos que dançam a céu aberto comungando com as estrelas
Equilibrada pela Natureza eu sigo meu caminho
Sou feita do Sol e da Lua, do Céu e da Terra.

Anna Leão. Todos os direitos reservados.



DONS



Desenvolver os dons é preciso, é vital!
Mas  e quando esses dons já foram desenvolvidos?
E quando você quer verter o caldeirão da inspiração e se superar?
Será que um dom tem um prazo de validade?
Será que ele já teve o seu destino?
E quando você precisa desenvolver apenas um dom?
E quando você só pode lidar com um único dom?
O que te aprisiona?
São seus dons mal desenvolvidos?
O não reconhecimento deles?
A incerteza sobre eles?
Ou será a constância tranquila e suave no desenvolvimento de seus dons, enquanto o mundo a sua volta grita: 
DEPRESSA 

Anna Leão. Todos os direitos reservados.





Contemplativa...



Sou uma mulher contemplativa...
Me delicio em meus devaneios de onde brota  a minha criatividade
Comungo com o nada em uma espécie de meditação
Sentindo o prazer de uma vida calma que apenas flui

Gosto de levar uma vida tranquila
Comungando com a natureza e suas energias
Sentindo o pulsar da vida dentro de meu ser

Com meu olhar vago parece que não estou nem aí
Mas estou megulhada no mundo vasto que habita meu ser
Não, não, não vivo mergulhada em um mundo de sonhos
Apenas tenho o prazer de viver em constante contato comigo mesma

Não tenho necessidade de muito agito, pelo contrário
Mas de vez em quando preciso estar na multidão
E com disse o poeta, nela eu sou diferente
Então aproveito para brilhar, para exalar o calor de uma legítima filha do Sol
Mas antes da meia noite volto sabiamente para mim mesma, para a minha vida serena

Respeito os meus ciclos, as minhas estações
E com isto me conheço cada vez mais
Percebendo que a essência da vida é tão simples
Que a felicidade é tão fácil

Nunca tive a necessidade do ter
Mas sempre me importei com o ser
Ser legítima, ser eu mesma
E cada vez mais consigo ser
Pois estou em mim, sentindo a vida, contemplando...

Anna Leão. Todos os direitos reservados.




  Sintonia

Vou fluindo una com os Deuses
A Eles pertenço e faço Deles a minha morada
Mas também sou única, pertenço a mim mesma 
E exalo o Awen a mim ofertado

Preciso da terra para me enraizar
Da mesma forma que preciso do fogo para me acender
Sou água, terra, fogo e ar
Estou no Céu, na Terra e no Mar

Vivencio cada faísca do Awen sagrado
Tornando passado, presente e futuro  momentos consagrados.

Pode parecer insano para aqueles que não conhecem essa magia
A minha magia, a magia dos Deuses!


É que sou profunda, inteira e certeira
Mas muitas vezes me desmancho em pedaços sortidos de mim mesma
Para aos poucos reconstruir-me novamente
Como um mosaico recortado ainda não desvelado.

Anna Leão. Todos os direitos reservados.




                                         Fàilte Samhain!


O Inverno anuncia seus primeiros ventos
É tempo de acolhimento
É tempo de centramento

Homenageamos os Ancestrais
Saudando a Sabedoria

Dançamos com a sombra
Promovendo a cura

A Deusa Anciã nos dá  boas vindas
Iniciando-nos em mais uma jornada

Jornada profunda
Jornada de busca
Jornada de mistérios

Morte e Vida se misturam
Cruzando a fronteira

É época de reciclagem
É época de Samhain!

Fàilte!

Anna Leão. Todos os direitos reservados.



Prece ao Fogo


Fogo sagrado
Fogo que queima e arde em meu peito
Fogo que aquece e ilumina nossas vidas
Vejo-me em ti, me retrato em ti.
Danço a tua magia
Vivencio a tua existência
Que arde infinita em nossos corações
Dando-nos sabedoria e verdade.
Fogo resplandecente
Sintonizo-me com o teu ardor,
Com o teu clamor, com o teu amor
Eternamente agradecida pelo teu calor.


(Extraído de A Rainha da Floresta e a Deusa da Terra, de Anna Leão. Todos os direitos reservados.)






O Pranto da Deusa






E a Deusa sacode seu vestido azul derramando suas lágrimas sobre nós em forma de chuva.
Seu choro é forte, pesado e trágico. Vai lavando e levando tudo o que está sob  seu traje.
Ela chora de pesar, de temor e de dor.
E essa mesma dor se transfere para seus filhos que sentem a sua força.
"Por que não apenas um leve pranto, Mãe?" Perguntam eles.
E Ela mais uma vez responde com a sua própria dor, fazendo-a ser sentida em todos os corações, querendo dizer: "Estou dando sinais, mas vocês não me ouvem!"
E este pensamento lhe causa mais sofrimento, mais decepção, o que lhe provoca mais pranto.
E dessa vez a Deusa já chora sem querer, quase inconsciente, e percebe que está ficando tarde, muito tarde.
E mais uma vez tenta se fazer ouvir e pergunta:
"Meus filhos, por que vocês não me ouvem? Por que não percebem os meus avisos? Por que a pressa de chegar ao fim?"
E Seus filhos, como garotos rebeldes, dão as costas ao último apelo  Dela.

Anna Leão.Todos os direitos reservados.




No Fluir das Águas


Hoje quero fluir com a água
Me deixar levar pela correnteza do rio
Pelo fluir das águas das fontes
Pelas ondas e marolas do mar
Quero respirar com o oceano
E mergulhar em suas águas profundas
Navegando por suas ondas grandes e pequenas.
Quero saborear a beleza do ir e vir
Do avanço e do recuo
Do fluxo e refluxo da morada de Manannán
Quero me deliciar com a leveza da chuva, mesmo quando torrencial
Purificando a alma e a existência.
Hoje preciso de água, água ,água
Para me acalmar, me serenar, me limpar
Hoje preciso do cheiro da água doce
De suas bênçãos, de sua cantiga em meus ouvidos
Hoje preciso das graças de Oxum
Me relaxando, me acalmando
Me ensinando a fluir mais, bem mais.
Me toca Mãe
Banha meu corpo e minha alma
Me renova mais uma vez!

             Anna Leão. Todos os direitos reservados.




Roda da Vida





Gira, gira e a Roda gira
Num tempo inverno
No outro verão
Primavera das flores
Folhas secas de outono.
Que cores trazes para mim
Nesta nova estação, grandiosa Roda?
A Natureza se recicla esbanjando sabedoria
E eu novamente inicio mais uma jornada
Numa espiral ascendente
Numa oitava maior
Trilhando meus caminhos
Com a força da Roda
Ouvindo dentro a Natureza que também está  fora
Onde o fim e o começo são uma coisa só
E eu me ponho no meio  a ver a Roda girar!


Anna Leão. Todos os direitos reservados.









                                                         Através das Brumas




Quando me quiseres ter vá me buscar nos tês reinos:
O Céu, a Terra e o Mar!
Neles poderás me encontrar
Planando através das nuvens,
 Correndo pelos campos,
 Mergulhando nas porfundezas das águas de Manannan.

Não se intimide e busque me ver em sintonia com os Deuses,
Atravessando as brumas e agradecendo a Eles pelo Fogo Sagrado!
Não se intimide e peça a Manannan que te guie ao Outo Mundo
Num imram de coragem e renascimento
Numa jornada de descobertas e plenitude

E quando lá te encontrares enfim
Procure o ramo prateado para chegar ate´mim
E sentir o perfume das maçãs exalando do meu amor  por ti.

Anna Leão. Todos os direitos reservados






EU, MULHER!



Fluo com a água
Que me inspira emoções
Ascendo com o fogo
Que impulsiona minhas paixões
Me assento com a terra
Que me deixa no eixo
Viajo com o ar
Que me dá direção.
Sou brejeira, faceira, feiticeira
Felina e Mulher
Amo, me expando e me encanto
O mundo é meu
E eu o conduzo
Minha alma repleta de mistérios
Me fascina e me instiga
Quero mais, muito mais
Quero a vida inteira e certeira
Quero sonhos realizados
E o mundo transformado
Quero percorrer caminhos desconhecidos
E reencontrar rostos perdidos
Quero viajar no tempo e no espaço
Quero sorrir de novo
Com mais vida, mais luz e mais garra!

Anna Leão.Todos os direitos reservados.




Meu Nome É Lua


Vem a mim, amada Lua
Vem resplandescer o meu olhar
Vem me fazer amar melhor
Me banhando com a prata de tua luz

Vem a mim, amada Mãe
Deixa eu te retratar em minha existência
Deixa eu brilhar como teu espelho
Alcançando a magia que emanas

Vem a mim, minha Irmã
Lua no céu estrelado
Lua por entre as brumas
Lua oculta, negra e nua

Faz de mim tua lembrança
Faz de mim sacerdotisa
Faz de mim tua presença
Espalhando encanto e beleza.

Anna Leão. Todos os direitos reservados.

O Consorte



Trazendo a força da paixão, da fertilidade e da união
Chega enfim, o Deus
Resplandescente Sol
Selvagem natureza viril
Ele vem fecundando a terra, fecundando a vida
Se sacrifica por nós, se sacrifica por Ela
Que O gera novamente como promessa de vida.
Filho e Consorte,
Amante e companheiro
Ele é a força profunda dos ritos de amor
Mistérios desvelados, Ele vem como Salvador
O menino renascido, o jovem amante, o homem selvagem
Aquele que não envelhece, que morre e renasce
E quando morre se torna Senhor dos mistérios profundos,
De seus próprios mistérios, Senhor da Morte.
Morte esta que liberta, que transforma, que promete a Vida.
E então Ele renasce mais uma vez,
Para cumprir Seu ciclo,
Para nos trazer fartura e esperança
Para nos ajudar a brilhar com Ele.
O amor é a Sua essência, Sua força vital
Que nos revela por inteiro o Sagrado Masculino.

Anna Leão. Todos os direitos reservados.


EM MINHAS ÁGUAS




Ofereço a ti um pouco das águas que correm em mim
Meu sangue, meu fluxo, meus fluidos, meu sentimento
Minha emoções, minhas lágrimas
E no mar ora calmo, ora agitado das minhas emoções
Te banho com a forma mais pura de amor
Através das espumas de Afrodite
Posso ser Ela para ti
E te fazer ser o Sol, meu Apolo
Brilhante e reluzente
Mas devo confessar que também serei a tua Perséfone
Que te conduzindo através do mar profundo de Netuno
Te fará encontrar com todo o mistério que existe em ti
Tua sombra se revelará
E no reino de Hades dormirás
Para novamente despertar
Mais sensível, mais rico, mais profundo
Para mais uma vez me encontrar como tua Afrodite
E neste ciclo eterno serei sempre tua
Ora Perséfone, ora Afrodite
Como as ondas do mar
Como meus próprios fluxos
E as cascatas de meus cabelos
Te ensinarei a amar e ser amado
Por inteiro, por completo
E tu me reverenciarás como a Deusa em tua vida
Como a mulher que te ama
Como a Rainha nunca esquecida.

Anna Leão. Todos os direitos registrados.


SOLITÁRIA




Sozinha caminho por uma longa estrada
Estrada de amor, magia e devoção
Caminho sozinha pois é este o meu jeito
Jeito sereno, doce e livre
Esta estrada me leva de volta a mim mesma
Me fazendo adentrar meu labirinto interno
Como Ártemis, pego meu arco e minha flecha
E miro em minha própria essência
Sou caçadora de mim mesma,(como todos nós)
Sou filha da mata e das águas doces
Por isto deixo você vir até onde posso.
Te recebo bem com minha fluidez e simpatia
Mas não ultrapasse os limites se eu não permitir
Pois preciso adentrar a mata sozinha
Preciso apenas de mim mesma para desvelar meus próprios mistérios
Não me refiro à romance, ou mesmo amizade
Pois estes posso ter quando eu quero, se eu quero
Me refiro a algo mais sutil, mais profundo, mais poderoso
Me refiro simplesmente a tudo que sou, já fui e serei
Me refiro às estrelas, ao mar e à lua
Me refiro à minha própria eternidade,
À minha própria espiritualidade,
À minha própria imortalidade.

Anna Leão. Todos os direitos reservados.


CANÇÃO DA PRIMAVERA



Corre menino,
Corre menina,
Corre.
A Primavera chegou!

Na brisa suave de todas as manhãs
Posso ver agora o teu sorriso maroto.
Sorriso certeiro, sorriso de garoto,
Moleque doido pra crescer!

É você amigo Sol,
Meu irmão, meu namorado
Cante pra mim uma nova canção
Brilhe com a força do meu coração
Esquente a Terra e os nossos desejos
Com o calor juvenil do teu valente abraço

Te espero serena por entre as flores
Estas que desabrocham em tão lindas cores
Sou tua namorada, tua translúcida Lua
Sou tua pérola reluzente, Deusa do Mar

Vem meu amigo, meu amante, meu Sol
Me enche de alegria, me dá teu amor
Me faz dançar novamente a tua canção
Me faz amar novamente com a mesma paixão.

O tempo de semear chegou
Quero jogar as sementes
Quero ver do solo brotar meus sonhos realizados
Quero mais uma vez te chamar sorrindo
Pra te sentir arder em meu coração

Quero mais uma vez sonhar colorido
E me transformar na musa de teus encantos
Sentindo a tua luz a me banhar
Sentindo a dádiva que viemos partilhar

Oh amado Sol!
Sou tua Lua resplandescente
Sou tua Donzela Primaveril
Aguardando com ardor o momento da tua chegada
Conhecendo sem temor o momento da despedida.

Anna Leão. Todos os direitos reservados.


COLORIDA




Sou colorida e em mil cores me expresso
Cada dia nublado faz-me sentir azul
Enquanto o sol que me ilumina faz-me ser dourada do jeito que eu sou
Rosa é a cor do meu coração
Não um pálido rosa como o das moças virgens
Mas um rosa-choque que diz que cheguei!
Meu sexo é vermelho e às vezes prata,
Não me pergunte o porquê
Negro são os meus mistérios
Que só eu mesma decifro, quando consigo...
O profundo ganha pontos brilhantes e eu me torno um céu estrelado
Verde é a cor da minha mente quando conto histórias
Lilás os meus poemas que saem rasgados de minhas veias roxas
Vinho é o meu sabor
Laranja quando sou mais eu
Branca a cor da minha criança chamando minha alma amarela
Que se reflete no arco-íris de minhas emoções

Anna Leão.Todos os direitos reservados.


<><><>SOU UMA BRUXA
De METAMORFOSE

Dizer-me bruxa é cair em redundância,
Pois sou mulher e toda mulher é uma bruxa!
Porém, talvez seja importante dizer sim,
Pois muitas mulheres perderam seu poder , sua voz livre e selvagem,
Sua criatividade, sensibilidade e compaixão genuínas...
...E sequer sabem que são bruxas...sequer reconhecem o seu significado...
Então digo: sou Bruxa! Com B maiúsculo;
B de Beleza, de Bondade, de Bravura.
Pois recuperei o M maiúsculo do meu ser Mulher;
M de Mãe, de Mar, de Magia.
E na fusão desta Mulher-Bruxa, redescubro o Feminino Sagrado.
Feminino há tanto depreciado, deturpado, reprimido.
Feminino com F maíúsculo;
F de Fada, de Festa, de Flores, de Força.
E reunindo todos esses símbolos, palavras e sentidos
Me vejo inteira em mim mesma,
Podendo dizer com orgulho, conhecimento e sabedoria:
Sou uma Bruxa.

Anna Leão – Todos os direitos reservados.


MEU CAMINHO
De METAMORFOSE


Meu caminho muitas vezes é feito de versos imperfeitos
No entanto, se misturam curvas e retas na medida certa

Percorro meu caminho com total convicção no momento presente
Nem sempre é assim

Erros, acertos, dúvidas, sonhos
Ideais, confusões, certezas, incertezas...
Tudo isto é meu caminho.

Vultos incertos, tempestades, nuvens escuras
Nunca foram maior do que a luz que o ilumina

Trilhá-lo é um prazer, um desafio, uma evolução
Chegar em algum lugar é apenas uma parte desta aventura

O que importa é caminhar
Caminhar, caminhar...

Anna Leão. Todos os direitos reservados.


SOLSTÍCIO DE INVERNO

De METAMORFOSE


A morte nutre a vida
A escuridão termina
A luz se aproxima
E a dor é compreendida

Do luto, a esperança
A vida como promessa
Sentindo no coração
A chama que aquece

A roda da vida continua a girar
Trazendo a alegria que libertará
Do musgo, a flor
Do medo, o amor

Tudo em seu tempo
A natureza se recicla
Trazendo mais uma vez
A criança renascida

É tempo de amar
É tempo de aceitar
O sol brilhará
A vida vencerá!

Anna Leão. Todos os direitos reservados.


À GRANDE MÃE

De METAMORFOSE


Meus mundos são miragens construídas por Ti
São viagens evanescentes de tamanho esplendor
Janelas abertas para a Tua beleza
Portas ainda fechadas para os Teus mistérios

Sou um ser pensante, caliente e gritante
Um ser de alma etérea e esfusiante
Me solto a cada passo num abismo sem fim
Com a certeza de cada salto ser algo pra mim

Tenho o mundo dentro e fora de mim
A vida, a morte, e nada do fim
As quatro estações, o dia e a noite
O ser, o não ser, e o meio dos dois

Pois sou pássaro igual a Ti
Sou lobo uivando pra Ti
Sou o brilho da Lua e a queda da água
Sou o Sol resplandescente e a chama ardente

Não me deixe fugir daquilo que sou
Não me deixe pensar bem menos do que sou
Pois um dia chegará que o véu cairá
E verei em mim toda a Tua verdade!

Anna Leão. Todos os direitos reservados.


VESTIDO DE NOIVA


Estrelas Pictures, Images and Photos

Não, não...
Não me faça andar mais
Quero tocar o céu
Quero tocar a lua
Segurando minha sombrinha rosa choque

Como menina-mulher, ou mulher-menina, tanto faz
Quero pegar uma estrela
Quero subir além das nuvens
Numa escada dourada
Que eu mesma construí

Quero me sentir segura
No mais inseguro dos lugares
Quero me sentir suspensa
No mais rico dos mundos

Quero alcançar a liberdade
Fazendo amor com o espaço
Usando meu vestido de noiva
Por mim mesma remendado.

Anna Leão. Todos os direitos reservados.


PALHAÇO

De METAMORFOSE

Tardes chuvosas de um outono distante
Ventanias tardias em montanhas geladas.

Assim me vi naquela manhã
Perdida do tempo e perdida de nós.

Saiamos um pouco desta história triste
Para lembrarmos do único momento de alegria a dois.

Naquela noite no circo
Em que tu eras o palhaço
E eu a única a aplaudir.

Anna Leão. Todos os direitos reservados.


TRANSMUTAÇÃO

De METAMORFOSE

Palavras perdidas
Jogadas ao vento
Recortadas em cânticos
Se fazem presente

Fragmentos antigos
De um mundo distante
Sonhado por muitos
São como serpentes.

Serpentes sinuosas
Que se enroscam em mim
Se apoderam do que eu fui
E me transformam de novo

Em um novo ser
Em uma nova mulher
Num tempo presente
Não mais tão distante.

Anna Leão. Todos os direitos reservados.


SEM NEXO

De METAMORFOSE

Sem nexo são as palavras que muitas vezes escrevo
Palavras que se aglutinam em sentimentos difusos

Como saber de onde elas vêm?
Como saber a quem elas pertencem?

Sem dor, sem amor, sem rancor as poesias parecem vazias.
Não pensem que elas não me causam pavor
Mas como me inspirar sem tanto ardor?

Anna Leão. Todos os direitos reservados.


A PORTA

De METAMORFOSE

A confiança num caminho há muito esquecido
É a luz de minha vida agora

Pedras se deslocaram
Árvores derrubadas
Geleiras derretidas...
Mas a porta continuou aberta

Meus castelos imaginários se sedimentaram num plano maior
Minha fé inabalável se solidificou
Minhas buscas incessantes o vento levou

Pois a porta mágica
A mim se manifestou

Passam horas, minutos, segundos
Passaram-se décadas, séculos, milênios

A certeza se declarou
O caminho se iluminou
De um lado dourada, a porta se abriu
Para eu ver do outro lado a prata que me surgiu

Passei pela porta
A chave entrou
Encontrei o caminho
Iniciada eu sou.

Anna Leão. Todos os direitos reservados.


FILHA DA NOITE

De METAMORFOSE

Filha da Noite eu sou
Adorando estrelas que me enaltecem
Entoando mantras que me levam aos Céus

A Lua me convida a encantar
Me corteja com sua magia
E me chama para bailar

Em volta de uma fogueira
Danço a Noite que me pariu
Seduzo a mim mesma com as labaredas do fogo viril

Noite, Noite, Noite, sou tua filha!
Danço por ti!
Danço em ti!
Danço contigo!

Não tenho medo das criaturas da Noite
Vísivel e e invisível são meus amigos
Voo noturno, voo de bruxa, é o meu prazer

Bem perto da Lua em uma noite eu cheguei
Dourada ela estava e a mim consagrou
Majestosa Lua cheia meus medos curou

Sou Lua, estrela, criança, felina
Sou sangue, mulher, Deusa e rainha

Meu corpo é sagrado
Meu corpo é altar
Adorando os mistérios que a Noite me dá.

Sou filha da Noite
Sou clara e escura
Sou filha da Noite
O beijo e a magia!

Anna Leão. Todos os direitos reservados.


DESTINO

De METAMORFOSE

No turbilhão da vida
Tento encontrar meu próprio eixo
Tantos rostos escondidos
Tantas máscaras partidas

Vítimas da insanidade
Desfilam faixas aleatórias
Qual será o destino da humanidade, afinal?
Qual será o meu destino?

Jogo palavras ao vento
Ou elas chegam em algum lugar?
Minhas memórias hoje imprecisas
Me lembram de um tempo de sonho vivido

Terei eu alcançado o que de fato foi para mim traçado?
Ou estarei ainda bem longe do destino almejado?
Destino esse imprevisível, imutável, implacável
Destino esse tramado pelos Deuses que fazem real a minha jornada.

Anna Leão. Todos os direitos reservados.


DO FUNDO DO MEU SER








Sensações estranhas invadem o meu ser
Sentimentos discordantes teimam em me querer
Tento fugir das rotas programadas
Tento me libertar de correntes e mordaças

Explodem dentro de mim fúrias inexplicáveis
Brotam em minha mente melancolias doentias
Me sinto num quarto vazio sem janelas e porta
Me sinto tolhida no meu mundo e em mim mesma

Tento dentro de meu próprio labirinto encontrar uma saída
E me vejo girando em espiral em sentido anti-horário.
No alto daquela colina me encontro
Ou seria um penhasco?

Dou velocidade ao meu giro em espiral
E me vejo planando pelas alturas
O mar profundo abaixo de mim me convida a um mergulho
E eu como avião em queda me deixo levar

O choque é intenso
O profundo me traga
A escuridão toma conta
Mas eu sinto paz

Perco a respiração e encontro as respostas
Perco momentaneamente a vida para encontrar a morte
A morte de uma etapa, de um tempo que já passou

Como foguete saio do fundo de mim mesma em direção à Luz
Tomo o fôlego e chego perto do sol
Brilho com ele, me aqueço nele, crio como ele
E percebo que a cura para a alma está "simplesmente" em Criar.

Anna Leão. Todos os direitos reservados.


SE...
De Metamorfose


Se não houvesse guerra
Se não houvesse ambição
Se não houvesse poder
Seria tudo tão diferente...

Se houvesse mais amor
Se houvesse mais compaixão
Se houvesse mais compreensão
Seria tudo tão diferente...

Se buscássemos mais a paz
Se buscássemos a simplicidade
Se buscássemos conhecer uns aos outros
Seria tudo tão diferente...

Se fôssemos mais humildes
Se fôssemos mais honestos
Se fôssemos mais amenos
Seria tudo tão diferente...

Se nos tornármos mais humildes
Se nos tornármos mais honestos
Se nos tornarmos mais amenos
Será tudo tão diferente.

Anna Leão. Todos os direitos reservados.


AMOR
Coração Namorados Pictures, Images and Photos


AMOR, VIDA; NÃO MORTE.

AMOR, SAÚDE; NÃO DOENÇA.

AMOR, BELEZA; NÃO TERROR.

AMOR, PAZ; NÃO VIOLÊNCIA.

AMOR, SANIDADE; NÃO LOUCURA.

AMOR, LUZ; NÃO TREVAS.

AMOR, TRANQÜILIDADE; NÃO TORMENTO.

AMOR, O BEM; NÃO O MAL.

AMOR...PALAVRA GASTA, SENTIDO PERDIDO.

AMOR...É ISTO MESMO QUE A HUMANIDADE SENTE?

ANNA LEÃO. Todos os direitos reservados.


DIVERSA

De METAMORFOSE

Apesar de minhas diferenças
Me reconheço em meus acertos
Sou carrocel em movimento
Montanha-russa de mim mesma

Um dia lago cristalino
No outro um mar em tormenta
Sede de amor numa tarde
Paixão ardida na noite

Em cada nota me afino
na melodia da vida
Sou carne exposta sangrando
Sou alma leve voando.

Anna Leão. Todos os direitos reservados.


DANÇA DE NÓS DOIS

Lua dos namorados Pictures, Images and Photos

Continuo andando
pra cumprir minha sina
Continuo dançando
na estrada da vida

Me chama que eu vou
Este é o meu chão
Me dá tua mão
Me traz teu amor

Amor de vida
Amor de gente
Amor de bicho
Amor pra sempre

Pula esta cerca
Eu estou te esperando
Empina esta pipa
Quero te ver voando

Ri como eu
de um tempo passado
Olha pra frente
e planta a semente

Te chamo de novo
Me dá tua mão
Sinto o teu cheiro
no meu coração

Grito de amor
Somos nós dois novamente
Com os pés na terra
e asas na mente.

Anna Leão. Todos os direitos reservados.


AMOR PERVERSO

De Metamorfose

Se tivemos uma chance
Ela não apareceu
Talvez oportunidades perdidas,
Indagadas e não vistas

Somente hoje quando parti
Percebi o sinal do teu amor.
Amor odioso, pervertido, imaturo.

Se tivemos uma chance
Que bom que eu não a percebi.

Anna Leão. Todos os direitos reservados.


AMOR DE ANJO

De Metamorfose


Sinto a tua magia
Sinto o teu amor.
De alma pra alma,
Também sinto a tua dor
De não poder me fazer te ver
De não poder me fazer te ter

Mas o amor que tens por mim é tão profundo
Que consegue me fazer perceber a tua presença
A força da tua aura ao meu lado
O calor das tuas asas a me abraçar

Me inspire sempre com o teu amor
Me inspire com a saudade de um tempo há muito adormecido
E desperte em mim algumas lembranças desse passado remoto
Me fazendo te ver novamente
Me fazendo te sentir plenamente
Me fazendo compreender a que mundo pertencemos.

Anna Leão. Todos os direitos reservados.


À SOMBRA DE UMA ÁRVORE

De METAMORFOSE

À sombra de uma árvore sonhei contigo
À sombra de uma árvore sonhei comigo
Do jeito que queria
Do jeito que podia

Hoje, olhando a mesma árvore
Contemplando suas folhas caindo
Senti a brisa suave em meu rosto
Mas não sinto mais a tua presença
Não sinto mais a tua aura

Passa mais uma estação
E mais outra, e mais uma
E olhando a mesma árvore
Me sinto desabrochar como suas flores
Me sinto de novo verdadeira
Me sinto inteira, serena, feiticeira

Foi bom não ter mais a tua presença
É bom poder sentir de novo a minha própria presença.

Anna Leão. Todos os direitos reservados.


SELVAGEM

De Metamorfose


Esta sou eu!
Translúcida, bêbada, apática.

Esta sou eu!
Linda, etérea,voraz.

Esta sou eu!
Moça, menina, mulher.

Esta sou eu!
Volúvel, ingênua, sagaz.

Quero tua veia
Quero teu cheiro
Quero teu sangue
Quero teu sêmen

Me quero a vida toda
Me quero toda inteira
Te quero docemente
Te quero loucamente

Amor, homem, cheiro
Sexo, calor, corpo inteiro.
Você, eu, nós dois
Um homem, uma mulher e depois.

Anna Leão. Todos os direitos reservados.


DESENCONTROS

De Metamorfose


No meu leito de morte eu te aguardava com ardor
Tu não vieste
Morri

E quando despertei em outro lugar
Onde já não havia mais dor
Esqueci de te procurar

Tu aparecestes
Não entendi e não te quis

Hoje, novamente nesta vida, te espero com anseio
Mas você insite em não vir...
Por quê?

Anna Leão. Todos os direitos reservados.


TUA BOCA

De Metamorfose

Trazendo o vento
O gosto amargo da tua boca
Me pergunto se gosto ou não
Não há o que sofrer
É pegar e ter prazer
E o resto...o resto a gente esquece
Pois não há mais o que temer.

Anna Leão. Todos os direitos reservados.


A FORÇA

De Metamorfose

Hoje já senti, é a noite negra da alma
A alma que não vê, mas que sente
Sente que algo precisa acontecer
Que algo começa a emergir
Mas não sabe de onde
Não sabe pra onde.

A força...
A força sensível que alguns têm...
Como fazê-la escoar?
Pra onde?
Pra quem?

A solitude que brota em mim
A solitude que permeia em mim
Me preenchendo cada vez mais
Com meu próprio sabor
Com meu próprio ardor
Com meu próprio valor.

Anna Leão. Todos os direitos reservados.


O PESAR DO DRAGÃO

De Metamorfose

Nuvens carregadas enchem de lágrimas a minha paixão
Tão forte me tronei e agora tão estéril estou

Sobrevôo um jardim com fome de amor
Mas nenhuma rosa olha para mim querendo o meu ardor

Me mesclo a flores sortidas
em busca de algum sabor
Mas só encontro a aranha
a tecer sua teia com tanto esplendor

Com minhas asas gigantes peso mais do que gostaria
E esmago sem querer a única flor que me entenderia

Anna Leão. Todos os direitos reservados.


MAIS QUE UMA PEQUENA FLOR



Deposito em uma pequena flor
Toda a dor que sinto neste momento
Arranco pétala por pétala
Extravasando todo o meu pavor

Pavor de te perder
Pavor de não me render
Pavor de não acontecer

E sem perceber
Me camuflo como um camaleão ao entardecer
Para poder entender
O que só tu podes me fazer compreender

Anna Leão. Todos os direitos reservados.


INOCÊNCIA



Recorre a tua infância
E faz de mim divina
Divina imatura docilidade
Que habita a tua alma
Sorteia entre os teus
Injúrias de amor
E me tráz lá do alto
Imagens perdidas do tempo
Do tempo onde tu fostes menino.
Grita comigo o teu nome
E me chama pra te acalmar
Sacia a tua fome de vingança
Que só você sabe onde está
E deita no meu colo e dorme
Pra nunca mais ter que chorar.

Anna Leão. Todos os direitos reservados.


LIBERTA DE TI




Não sejas infiel a teus sonhos e a teus planos
Não ouças vozes de quem nada tem a ver contigo
Procura a chama que flameja em teu peito e segue a reta
As curvas são obras do "demônio"
Mas o que seria do homem se não fosse ele
Que o põe à prova o tempo todo
Para encontrar com seu Deus?

Liberta de ti a esperança do amanhã
E reine o hoje.
O tempo não te espera
Mas tu esperas o tempo
Que às vezes passa,
Que às vezes não passa.

Pega carona no bonde do teu sonho maior
E se vira do jeito que puder
Mas não mata a fome do teu destino.
Só ele pode responder por ti.

Anna Leão. Todos os direitos reservados.


SAUDADE DE CASA




Viajo por entre os mundos
Procurando uma parte de mim
Por estradas mundanas eu passo
Atrás do que um dia me fez feliz

Estou longe de casa
Longe de casa...
Longe de casa...

Não sei que rumo tomar
Não sei o que mais fazer
Para te encontrar
Me encontrar

Passo de cama em cama
De hotel em hotel
Cruzo continentes e fronteiras
E não consigo dormir

Pois estou com saudade de casa
Saudade de casa...
Saudade de casa...

Na madrugada de um dia qualquer
Num país qualquer
Num vilarejo qualquer
Me olho no espelho
E finalmente encontro o que tanto procuro

Aí estou eu
Aí está você,
A minha metade
Agora, perto de casa
Não mais com saudade de casa.

Anna Leão. Todos os direitos reservados.


MINHA ALMA

De METAMORFOSE

Sinto-me sensível e introspectiva o bastante para ficar na minha
Hoje quero só devanear sem me fixar em nada
Sentir a inspiração e me soltar no ar

Pairar sobre as nuvens e me deleitar comigo mesma
Com meus sonhos
Com minhas visões.

Sentir minha alma pedindo calma
Pedindo aconchego
Pedindo quietude

Argumento com ela que tenho "o fazer"
Que tenho, que tenho, que tenho

Minha alma sorri para mim docemente
Diz que é tempo de me aquietar,
Tempo de não me preocupar

Ela me diz para relaxar e flutuar
Pois para o que anseio
O coração precisa estar em paz,
A mente serena,
O espírito leve.

A alma precisa de tempo, ela me diz
Precisa ser cuidada e regada
Regada com a boa água de corações puros
E não com a má água de corações endurecidos

Minha alma sabe de mim
Muito mais que minha mente

Onde ela está?
Ora, em mim!

Como ouvi-la?
Em meu silêncio
Dentro do círculo
Fora do tempo.

Anna Leão. Todos os direitos reservados.


DESCOBERTA



Olho a fumaça que sobe aos Céus
Penso em meus desejos e anseios
Rodopiando incessantemente pelos meus sentidos

Mas percebo de repente que a realização do que mais quero
Não será sentida num mundo mortal,
Num mundo de sentidos e sensações.

Meu fogo interior me leva a ver mundos de seres imortais
Percebo que há mais que nós!
Percebo a imensidão e a variedade de um Universo
Cheio de mundos paralelos,
Cheio de dimensões que se sobrepõem...

Nas águas de meu útero sinto uma criança crescer
Ela vem de reinos mágicos
Ela vem do Reino do Amor
Fincar os pés na terra
Para me fazer crescer
Para me fazer cumprir meu destino
Para me ajudar a não desviar nos trilhos da minha existência!

Anna Leão. Todos os direitos reservados.


METAMORFOSE



Pelas mãos divinas do carrasco
Tentando se livrar de suas presas
Soltando fogo pelas narinas
Aspirando ácido e se queimando
Ele flui por toda parte
Fantasmagórico, evasivo, flutuando
Clama por ti
Por teu hálito, teu odor, teu ardor
Suspira por um segundo
Até cair em prantos
E se metamorfosear numa flor!

Nela tu pisas
E se lança poderosa no espaço
Vira nuvem que se rompe
E cai como água
Apagando o fogo que tu mesma criastes!

Anna Leão.Todos os direitos reservados.


Nota: A pintura acima: Metamorfose de Narciso, de Salvador Dali (1937)




FELINA

De METAMORFOSE

Sou uma fera
Mas agora preciso de aconchego

Rugi muito ontem
Hoje preciso de sossego

Quero colo, descanso,abrigo
Percorrer as montanhas seria um grande alívio
Mas por enquanto só posso sonhar com elas

Em vez de rosnar, hoje quero ronronar
Como uma gata manhosa no sofá

Mas felina como sou
Logo a paixão me invadirá
E mais uma vez me vencerá!

Anna Leão. Todos os direitos reservados.


TRISTES HUMANOS


Tristes humanos em sua arrogância
Vivem uma vida infeliz de puro acaso.
Ao contrário daqueles que de fato amam
Os humanos infelizes se comportam como loucos.

O que querem não é amor, paz e liberdade
Querem matança, escravidão, desunião
Na ilusão de uma superioridade
Que insiste em atacar e dominar

Vivem numa sociedade morta em descaso e desespero
Uma sociedade anestesiada e infértil
Uma sociedade maltratada e insana
Uma sociedade que sangra perpetuamente

O que esperar de tal síndrome funesta?
O que esperar de tanto pânico e dor?

Quem sabe uma luz lá do alto ainda possa salvar
Essa que agoniza num pranto de horror!


Anna Leão. Todos os direitos reservados.



DISFARCES

De METAMORFOSE

Por baixo dos panos
Deixo pessoas estarrecidas.
Não convenço ninguém com a minha carinha de anjo
Mas mudo respostas com um mero olhar.
Profundos e penetrantes são os olhos de quem te olha
Eu, mulher, veneno, submissa
Mas até quando?
Até parares de me afrontar com palavras profanas
E enxergares em mim a Deusa que daqui emana.

Anna Leão. Todos os direitos reservados.


DOENTE DE AMOR



Tonteira de amor passa de repente
Mas cada beijo dado torna-se permanente.
Em minha mente desfio imagens em preto-e-branco
Enquanto meu coração em retratos coloridos
Sorve todo o sentimento de amor que provei um dia.

Anna Leão.Todos os direitos reservados.


PEREGRINA



Sou uma peregrina da vida
Onde ela pode me levar eu não sei
Mas sei que ela me quer e eu a quero

Transformo minhas mudanças em presentes para mim mesma
Trabalho o que pra mim é vital em cada momento

Sou uma peregrina da alma
Com ela comungo com os quatro elementos
Me sintonizo com suas forças
Pra me fazer inteira
Mergulho em suas energias
Pra me sentir completa

Sou uma peregrina da Arte
Que com seus mistérios tudo transforma
Que se funde em mim de várias maneiras
Que me faz transpirá-la por meu corpo inteiro

Sou uma peregrina
Sou uma peregrina
Sou uma peregrina

Livre
Selvagem
Natural
Sempre peregrina...
De mim mesma.

Anna Leão. Todos os direitos reservados.


OLHOS AZUIS



Passando tardes entristecidas
Sozinha em um banco de areia
Senti a falta dos meus anseios
Senti a falta dos meus pecados

Não acredito em pecados
Pecados são desculpas para não acontecer
Coisas incríveis que posso viver
Coisas incríveis que quero fazer

Olhos Azuis venha para mim
Me encante com os teus poemas
Me transtorne com a tua mágica
Quebra o silêncio no meu coração
E me ajuda a pecar sem pecar.

Anna Leão.Todos os direitos reservados.


MEUS OLHOS



De difícil solução foi o que senti contigo
Que me arremessaste para longe de mim mesma.
Quanto devo esperar para me ver de novo?
Quanto devo esperar para sentir de novo?
Como foi a tua descida?
Como foi a tua procura?
Me perdôe o engano
Mas não serão meus, os teus olhos?
Não serão teus, os meus olhos?

Anna Leão. Todos os direitos reservados.


BORRA DE CAFÉ



Sonhos coloridos é o que gosto de ter
Não aqueles velhos recortes de jornais
Que me fazes ler todo dia.

A borra de café ainda no fundo da xícara
Desenha um futuro não muito glorioso
Não o meu, o teu, é claro.

Por que sou assim tão perversa com quem diz me amar?
Por que engano sempre quem não tem chance de mudar?

Minha mente mais ágil que minhas mãos não conseguem esperar o traço
Que borrado sai como o teu fúnebre futuro no fundo da xícara.

ANNA LEÃO. Todos os direitos reservados.


INSPIRAÇÃO



A Inspiração me deixou por uns dias
Aflita fiquei e me isolei
Mas ela morta de saudade
Não aguentou a distância e voltou.
Voluptuosa chegou e me assolou
Me pegava, me rendia e não me deixava parar
Gozo após gozo ela queria mais
Até que a tinta da caneta acabou
E minha Inspiração por um tempo cochilou.

ANNA LEÃO. Todos os direitos reservados.


RETORNO



Sinto que desço o labirinto
A caverna me traga
E depois, o que vem?
Não sei...
Talvez sonhos malucos, desconexos, desconcertantes
Talvez uma vida pregressa
Ou quem sabe o retorno a um antigo caminho...
A caverna me aprisiona, me sufoca e me protege
Ela é cheia de amarras e de inconscientes insanos
O que fazer para não me quebrar?
O que fazer para não sucumbir?
Talvez olhar dentro dos olhos da escuridão
E comungar com Ela
Me abrir pra Ela
Me fundir Nela!

Anna Leão. Todos os direitos reservados.


VERDADES



Incrível as verdades que sibilam dentro de mim
Como serpentes rastejantes elas escorregam em pedras polidas de caminhos tortuosos.
Verdades são sempre virtudes desde que compreendidas.
Me diz a que fala teu coração que te direi a que mundo pertences.


Retratos mal tirados de vidas inconstantes não me interessam mais.
Quero a cobra coral
Aquela que tudo pode e sabe o que quer.


Quero o veneno direto ardendo dentro do peito
Quero a língua afiada dizendo a si mesma tudo que sabe
Quero grades roliças contendo forte o meu peso
Quero todo o amor que puder dar nesta vida
Quero uma fita crepe pra tapar a ferida.


Anna Leão. Todos os direitos reservados.


ÚNICA



EU NÃO SOU IQUAL A NINGUÉM
SOU IGUAL A MIM MESMA
FELIZ EM SER EU MESMA.

NÃO QUERO SER MASSIFICADA
NÃO ANDO JUNTO COM A MASSA.

MAS NÃO SOU DIFERENTE PORQUE SOU DO CONTRA
APENAS RESPEITO O SER ÚNICO QUE EXISTE EM MIM.
MINHA DIFERENÇA É INERENTE A MINHA ESSÊNCIA
E NEM POR ISTO SOU INDIFERENTE A VOCÊ.

GOSTO DO QUE GOSTO PORQUE GOSTO
SINTO O QUE SINTO PORQUE SINTO
PENSO O QUE PENSO PORQUE PENSO.

SOU EM PAZ COM MINHA ALMA
ESTOU EM PAZ NA MINHA CASA
MEU CORPO, MEU TEMPLO, MEU EU.

NÃO TENHO QUE SER O QUE VOCÊ QUER
NEM O QUE ACHA QUE DEVEMOS SER.
AUTÊNTICA SIGO O MEU CAMINHO
MESMO QUE ME CHAMEM DE ESTRANHA.

VOCÊ PODERIA TENTAR...

QUEM SABE VOCÊ NÃO GOSTA DE ENCONTRAR
O ESTRANHO QUE MORA EM VOCÊ.

QUEM SABE VOCÊ NÃO PERCEBE QUE ELE É TODO VOCÊ

QUEM SABE ELE NÃO SEJA A TUA LIBERDADE DE SER
ASSINANDO ALEGREMENTE A TUA CARTA DE ALFORRIA.

ANNA LEÃO. Todos os direitos reservados.


PESADELO



Me tranco no quarto escuro
que escolhi pra mim
Reverencio fantasmas
que me trazem luz
Todos os anos me inclino
para um lado obscuro
Mas não encontro sinal
do que tanto procuro
Quando abro a janela
e deixo o sol entrar
Me sufoco com o prana
que tenta em vão me ajudar
Soletro palavras desconexas enfim
e procuro uma mão que ainda possa ajudar
Por que sorrisos não me comevem mais?
Por que seus olhos já não me fitam mais?
Morri e esqueci de deitar
Te perdi e esqueci de me amar!

Anna Leão. Todos os direitos reservados.


HOMEM VENUSIANO

De METAMORFOSE

Sentindo a melodia em suas veias
Ele vem dançando em meus sonhos
Entre vales encantados da minha mente
Ele reina majestoso.
Corajoso, sincero, peculiar,
Ele é o homem venusiano
Tentando alcaçar seu sonho
Vibrando em cada acorde que toca
Ele se ausenta dele mesmo
E une-se ao todo.
Todo poderoso, ele assume a sua essência
Me encanta e me canta em seus versos.
Me regozijo em ver a força de sua alma
Quando meu coração em prantos chama o seu nome em vão.
Ele é do mundo
E o mundo lhe pertence.
Assim como me deleito com seu leite
Ele baila comigo num leito de prazer
Em êxtase dionisíaco viajamos pelas estrelas
E retornamos suados, exaustos e cansados
Para mais uma vez nos eclipsarmos.

Anna Leão. Todos os direitos reservados.


FUMAÇA

De METAMORFOSE

Às vezes trago, às vezes não trago...
Tuas palavras são fumaça que evaporam no meu passado
Mas continuam na minha mente e para a eternidade
Trago-as, porque como um cigarro elas acabam
Mas depois abro outro maço
E tuas palavras assim como o cigarro
Voltam a me tragar...

Anna Leão. Todos os direitos reservados.


VOCÊ

De METAMORFOSE

Solta a tua alma feminina
E deixa ela amar a ti mesmo
Serena, faminta, dividida.
Guarda teu pranto no bolso
E segue o teu caminho.
Dobra aquela esquina escura
E ultrapassa os teus limites.
Inconsciente, inconsequente, indolente
O importante é a tua insistência em me amar!

Anna Leão. Todos os direitos reservados.


SINISTRA

De METAMORFOSE

Sinistra é a noite que me faz sofrer
Sofrer de olhos abertos
Sem poder mais enxergar
Enxergar curvas e retas
E não saber mais onde parar
Parar para ter tempo de olhar e procurar
E nunca encontrar...

Anna Leão. Todos os direitos reservados

BLEFE

De METAMORFOSE

Louco é você
Que me faz voraz.
Triste de mim
Se não te amar mais.
Transito por tua vida insana
Tentando encontrar um pouco de mim.
Me afino com os teus pecados
Transgredindo-os num mar sem fim.
Deitada em teu colo
Procuro em vão velhas fantasias
Misturo à paixão sensações vazias
E tento escapar de correntes invisíveis.
Só tuas mãos podem me dizer o que devo fazer
Nesta estrada escura na qual me obrigas a blefar!

Anna Leão. Todos os direitos reservados.


SER

De METAMORFOSE

Nos recantos do meu ser
Abrigo cânticos que desconheço.
Poderei eu ser inteira um dia
Ou serei sempre fragmentada em pedaços coletivos?
É cruel a urgência que sinto em me mostrar verdadeira onde quer que eu queira.
Me livrar de tormentos angustiantes
E de angústias atormentadas.
Brinco com as palavras porque não sei o que dizer
Só sei que o mundo desespera somente quem quer ser.
Livre, imortal, substancial,
É assim que me vejo.
Mas serei mesmo desse jeito
Ou serei fantasma do que almejo ser?
Quem sabe, talvez, aquilo seja apenas uma sombra de você.

Anna Leão. Todos os direitos reservados.


SER MULHER!

De METAMORFOSE

Criar, parir, fertilizar.
Iluminar, buscar, mudar.
Crescer, fortalecer, transcender.
Ser Mulher...
É isto e muito mais!
É desbravar horizontes
há muito perdidos.
É trilhar caminhos
já esquecidos.
É dançar a vida com corpo e espírito
E sentir o que existe ainda que não visto.
É saber falar o que tem que ser dito
Sem se importar com o que não foi prometido.
É buscar canções jamais ouvidas
E abrir portas ainda escondidas.
É ter o seu corpo como um templo perfeito
Mesmo sendo ele dito como imperfeito.
É derramar o sangue que gera a vida.
É ver neste sangue poder e amor
E consagrar esse sangue com fé e ardor.
É poder ser você mesma onde quer que esteja
E nadar nos mistérios o mais profundo que seja.
É buscar mais respostas que soluções
Para poder amar mil corações.

Anna Leão. Todos os direitos reservados.


VIDA

De METAMORFOSE

No fundo preto as cores tomam vida
O mistério é quase sempre a solução
Deixar fluir na escuridão as cores de uma paixão
Brincar com cores frias e quentes num caldeirão
Serpentear idéias em linhas coloridas
Redefinindo quem sabe o trajeto de vida.
Sonhar, plantar e colher,
Reafirmando cada passo dado,
Cada giro dançado,
Cada linha traçada.
Despertar de um sono há muito dormido
E se mostrar, ousar e falar
Dançando sempre num caminho de arco-íris
Sem perder o vislumbre do firmamento
e a profundidade do Abismo.

Anna Leão. Todos os direitos reservados.


DANÇANDO O FOGO

De Imagens do Blogger

Queres alcançar um sonho?
Peças ao fogo que ele te leva lá.
Por caminhos espiralados,
Com força, vigor e ardor
Ele te ascende, te expande e te transcende!
Eu danço em volta do fogo
Danço pelo fogo
Flamejo com suas chamas trêmulas e constantes
Para chegar a mim mesma
Para sentir o poder
Para me resgatar inteira,
Nua, crua e verdadeira
Simplesmente para estar em Ti!

Anna Leão. todos os direitos reservados.





































Postagens mais visitadas deste blog

BRUXAS E FADAS - QUEM É QUEM?

Minha filha mais nova chegou para mim dizendo que a amiga não acreditava em bruxa boa, que bruxa boa era fada. Ledo engano.
Está certo que a menina fala inspirada nos contos de fadas e tudo o que há por aí sobre o assunto a nível de fantasia. Mas me pergunto, e Harry Potter?
Isto mostra como as crenças (olha elas aí de novo!) são muito fortes e difíceis de serem mudadas de uma hora para a outra. Criamos imagens de certas coisas que ficam enraizadas em nossa psique e na psique coletiva, mesmo que erradas.
Para começar, bruxas e fadas existem. Só que a maioria das pessoas tem uma imagem completamente equivocada de ambas. Existe muito preconceito, má informação e deturpações.
Vamos por parte. Começo pelas fadas. Elas são seres elementais. O que é isto?
Bem, existem quatro elementos básicos da criação, a saber: Terra, Ar, Fogo, Água. Os elementais são seres habitantes destes elementos. Seus nomes, atribuições, características e funções são de acordo com o elemento a que pertencem.
Os reinos ele…

Perséfone - Deusa da Primavera e Rainha do Submundo

De Metamorfose

A princípio pode parecer estranho que a Deusa Perséfone tenha como atributos a Primavera e o Submundo, mas não podemos esquecer que da morte advem a vida e o mito desta Deusa explica isto muito bem.

Filha de Zeus e Deméter, esta jovem Deusa grega, enquanto colhia flores, é raptada por Hades, o Deus do Mundo Subterrâneo.

Jacinto foi a flor que seduziu Perséfone atraindo-a ao local onde a terra se abriu, surgindo Hades em sua carruagem dourada, puxada por cavalos imortais.

Contra a sua vontade Perséfone foi levada ao Submundo. Seus gritos não foram ouvidos por nenhum Deus ou mortal, exceto pela Deusa Hécate que os ouviu de sua caverna.

Deméter, Deusa da colheita, da fertilidade e dos grãos, ao perceber o sumisso de sua filha sai a sua procura. Muito triste e lamentosa, sua luz e alegria vão se extinguindo dando lugar a sua ira, o que provoca a seca e o frio na Terra.

Finalmente ao saber por Hécate o paradeiro de Perséfone, Deméter vai até Zeus pedindo que ele interceda junto a …

O CHAKRA ESPLÊNICO - O SEGUNDO CHAKRA

De Metamorfose

Continuando a falar sobre os chakras...

Chakra Esplênico é o nome do segundo chakra que se localiza no baixo ventre, quatro dedos abaixo do umbigo.

Seu nome em sânscrito é Svadhistana, que significa segundo alguns autores "morada do Sol", segundo outros,"morada própria". Ele também recebe os nomes de Chakra do Hara, Chakra Sagrado e Chacra do Sacro.

A função básica do segundo chakra é filtrar e distribuir a energia vital. Ele também é responsável pela sexualidade - tanto por sua energia, quanto pelo prazer que ela proporciona – pela criatividade, pela reprodução e pelos relacionamentos, quaqlquer tipo, inclusive o relacionamento com o mundo físico.

O chakra esplênico é o chakra das emoções. Diane Stein em seu livro As Sacerdotisas, coloca este chakra relacionado ao corpo emocional e à projeção astral, conhecida também como viagem astral. Isto fica fácil de entender pois é este chakra que liga o corpo físico à alma.

É o chakra do movimento, da expanção. Reg…