Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2011

O ESCUDO

Embora uma arma de defesa, o escudo sempre foi considerado uma arma de vital importância. Assistimos filmes passados em épocas antigas e, junto com as espadas e machados, notamos a força do escudo. Sim,  precisamos nos defender quando estamos em batalha.
Mas e quando esta batalha é a vida? Quando estamos armados até o topo da cabeça com uma armadura pesada e mais um escudo em nossos braços bem a frente de nosso coração, impedindo que se machuque ou mesmo que se abra?
Não falo aqui só no coração aberto para viver uma relação afetiva, enamorar-se, apaixonar-se. Isto também, mas falo de uma forma mais ampla. Falo do escudo que nos protege de tudo aquilo que no fundo queremos ser e viver. Falo do escudo que nos dá a sensação de uma vida tranquila e segura e da qual temos total controle, mas que não nos permite ousar. Falo do escudo que não nos deixa entrarmos em contato com aquilo que mais tememos em nós, pois achamos que evoluímos,  passamos para um outro patamar, e certos sentimentos n…

Solstício de Verão - Alban Helfin

No Solstício de Verão temos o dia mais longo do ano, e a noite mais curta, marcando o apogeu do Sol, que após o seu ápice, começa a se afastar da Terra, dando início à metade escura do ano. Após o solstício as noites vão começando gradativamente a serem mais longas.

  Este festival marca a plenitude da Deusa e do Deus. Neste momento eles estão no auge de sua paixão e como consequência a Natureza se frutifica.

  A Deusa como Mãe se prepara para nos ofertar a Primeira Colheita. O Deus, adulto e valente, em amor à Deusa se prepara para se sacrificar por Ela retornando ao Submundo. É pelo seu sacrifício que serão colhidos os primeiros grãos no festival seguinte, Lughnasadh . Estes grãos são o símbolo das sementes plantadas no Equinócio da Primavera.

  Este é o paradoxo Universal que permeia toda a existência. O yin contém o yang, o yang contém o yin, e em constante movimento a Vida mostra que contém a semente da Morte, enquanto esta contém a semente da Vida.

   Num ciclo constante o Deus …