Pular para o conteúdo principal

INDIVIDUALIDADE X INDIVIDUALISMO

De Metamorfose



Acho que muita gente confunde, e não só a nível linguístico, individualidade com individualismo. As pessoas confundem a essência tão diferente destes dois conceitos.

Estou sempre falando aqui sobre sermos nós mesmos, nos valorizarmos como somos, buscarmos o autoconhecimento sempre, reconhecer nosso próprio poder pessoal e saber usá-lo com sabedoria. Tudo isto é sinônimo de afirmar nossa INDIVIDUALIDADE.

É construirmos nossa própria identidade, é fugirmos de modismos, da massificação. É conectarmos com nossa essência única, é nos expressarmos como nós somos realmente. Isto tudo, esta afirmação da nossa identidade, da nossa INDIVIDUALIDADE, passa cada vez mais pelo autoconhecimento e gera o fruto da autoestima.

A autoestima está presente na INDIVIDUALIDADE bem desenvolvida, mas está completamente ausente no INDIVIDUALISMO. Este acontece baseado no falso orgulho, no egocentrismo e no egoísmo.

O INDIVIDUALISMO é fruto de uma sociedade neurótica e doente. Isto porque as pessoas que a compõem não tem sua INDIVIDUALIDADE bem desenvolvida, e na maioria dos casos não têm nem consciência disto. Acham erroneamente que estarem plenas de seus direitos como indivíduos é fazerem acontecer suas vontades custe o que custar e a quem for.


Os individualistas são pessoas que não têm noção de conjunto, são imediatistas o tempo todo. Estão sempre prontos para a briga, sempre com um pé atrás. São incapazes de atos generosos ou desapegados. Se o fazem é porque isto vai repercutir em sua vaidade. Aliás, a vaidade é extremada no individualista. E vai além da aparência física, é claro.

De Metamorfose


Lembro de uma vez que o colégio de minhas filhas estava organizando uma campanha para um orfanato. Fez uma gincana com equipes e ganharia o prêmio simbólico quem levasse mais donativos alimentícios. Fiquei sabendo que tinha um pai que todo dia mandava um monte de latas de leite, açúcar, feijão, etc.

Um dia eu o vi, na hora da saída das crianças, deixando os alimentos e dizendo que iria ganhar. Captei no tom de voz dele, na forma com falava, no olhar, a agressividade da competição e não, a generosidade da doação. Percebi nitidamente que o que interessava a este sujeito era que sua filha fosse a responsável pela vitória de sua equipe. A vaidade imperava em cima da verdadeira generosidade. E me perguntei: "Será que este homem costuma enviar alimentos aos orfanatos durante o ano?" Provavelmente a resposta seria negativa.

Pensar no todo, no Universo, na teia energética que ligam os seres, isto não existe para o individualista, que na verdade está doente, perdido, que não consegue se aprofundar em si próprio, e na maioria das vezes não quer. Ele só quer melhorar o externo em sua vida. Sem perceber a necessidade de se melhorar por dentro, de se autoconhecer, de crescer, de evoluir. Isto tudo para ele é bobagem.

Já aquele que tem a posse de sua própria INDIVIDUALIDADE, não tem o medo de se perder no outro. Ele sabe que todos fazem parte do UM. Ele não precisa provar nada a ninguém, pois está em paz consigo mesmo e com sua autoestima.

A partir da sua própria diferença intrínseca ele está pronto para pensar no outro, para saber até onde pode ir, para respeitar o espaço e o tempo do outro, assim como também se fazer respeitar, e saber quando colocar limites.

Não existe maneira de evoluir, de crescer, de melhorar realmente sua vida se não houver o autoconhecimento. Só assim podemos sair do INDIVIDUALISMO e ingressar em nossa própria INDIVIDUALIDADE. O resto é ilusão.

Muitas vezes o processo de autoconhecimento pode ser penoso. Mesmo assim vale muito à pena. Não esqueçamos que os maiores tesouros geralmente estão escondidos em lugares de difícil acesso, onde o buscador precisa passar por caminhos difíceis antes de encontrá-lo. E aí iremos perceber o quanto foi importante o processo da busca, talvez mais do que a própria chegada.

Anna Leão. (Favor mencionar autoria e fonte ao reproduzir este artigo).



Comentários

Anônimo disse…
Adorei o que você escreveu. A partir desta postagem eu consegui entender o conteudo da prova que irei fazer. Muito obrigada!

Postagens mais visitadas deste blog

BRUXAS E FADAS - QUEM É QUEM?

Minha filha mais nova chegou para mim dizendo que a amiga não acreditava em bruxa boa, que bruxa boa era fada. Ledo engano.
Está certo que a menina fala inspirada nos contos de fadas e tudo o que há por aí sobre o assunto a nível de fantasia. Mas me pergunto, e Harry Potter?
Isto mostra como as crenças (olha elas aí de novo!) são muito fortes e difíceis de serem mudadas de uma hora para a outra. Criamos imagens de certas coisas que ficam enraizadas em nossa psique e na psique coletiva, mesmo que erradas.
Para começar, bruxas e fadas existem. Só que a maioria das pessoas tem uma imagem completamente equivocada de ambas. Existe muito preconceito, má informação e deturpações.
Vamos por parte. Começo pelas fadas. Elas são seres elementais. O que é isto?
Bem, existem quatro elementos básicos da criação, a saber: Terra, Ar, Fogo, Água. Os elementais são seres habitantes destes elementos. Seus nomes, atribuições, características e funções são de acordo com o elemento a que pertencem.
Os reinos ele…

Perséfone - Deusa da Primavera e Rainha do Submundo

De Metamorfose

A princípio pode parecer estranho que a Deusa Perséfone tenha como atributos a Primavera e o Submundo, mas não podemos esquecer que da morte advem a vida e o mito desta Deusa explica isto muito bem.

Filha de Zeus e Deméter, esta jovem Deusa grega, enquanto colhia flores, é raptada por Hades, o Deus do Mundo Subterrâneo.

Jacinto foi a flor que seduziu Perséfone atraindo-a ao local onde a terra se abriu, surgindo Hades em sua carruagem dourada, puxada por cavalos imortais.

Contra a sua vontade Perséfone foi levada ao Submundo. Seus gritos não foram ouvidos por nenhum Deus ou mortal, exceto pela Deusa Hécate que os ouviu de sua caverna.

Deméter, Deusa da colheita, da fertilidade e dos grãos, ao perceber o sumisso de sua filha sai a sua procura. Muito triste e lamentosa, sua luz e alegria vão se extinguindo dando lugar a sua ira, o que provoca a seca e o frio na Terra.

Finalmente ao saber por Hécate o paradeiro de Perséfone, Deméter vai até Zeus pedindo que ele interceda junto a …

O CHAKRA ESPLÊNICO - O SEGUNDO CHAKRA

De Metamorfose

Continuando a falar sobre os chakras...

Chakra Esplênico é o nome do segundo chakra que se localiza no baixo ventre, quatro dedos abaixo do umbigo.

Seu nome em sânscrito é Svadhistana, que significa segundo alguns autores "morada do Sol", segundo outros,"morada própria". Ele também recebe os nomes de Chakra do Hara, Chakra Sagrado e Chacra do Sacro.

A função básica do segundo chakra é filtrar e distribuir a energia vital. Ele também é responsável pela sexualidade - tanto por sua energia, quanto pelo prazer que ela proporciona – pela criatividade, pela reprodução e pelos relacionamentos, quaqlquer tipo, inclusive o relacionamento com o mundo físico.

O chakra esplênico é o chakra das emoções. Diane Stein em seu livro As Sacerdotisas, coloca este chakra relacionado ao corpo emocional e à projeção astral, conhecida também como viagem astral. Isto fica fácil de entender pois é este chakra que liga o corpo físico à alma.

É o chakra do movimento, da expanção. Reg…