Liberdade - O Poder de Ir ou Ficar!





Quantas vezes nos vemos em situações em que somos forçados a passar por cima de nós mesmos para estarmos socialmente corretos.

Você não se sente disposto ou está doente, mas o bom convívio e a consideração com o outro mandam você se forçar, se desrespeitar e ir aonde você não quer ir.

Lembro-me de uma época em que eu me preocupava muito com datas, no sentido de não deixar de comparecer na festa de aniversário de um parente ou amigo. Achava que era uma forma de demonstrar carinho e consideração. Claro que é, mas hoje em dia vejo de que nada vale esta atitude se ela não for autêntica. Isto quer dizer, você ir porque está com vontade de ir e ponto final.

Tanto é, que hoje em dia eu não fico nem um pouco chateada se alguém não vai ao meu aniversário. Mas antes, quando eu fazia o esforço pelo outro, eu ficava.

Com isto a gente percebe que só realmente compreendemos o outro quando agimos da mesma maneira. E o principal, as coisas feitas por sacrifício nunca dão muito certo. Sabe o por quê? Porque mais cedo ou mais tarde vamos cobrar retorno.

Aliás, sacrifício, no sentido original da palavra, sacro-ofício, está muito longe do que se vê por aí. O verdadeiro sacrifício é raro, o resto é barganha.

Voltando ao sacrifício em prol do social, do bom relacionamento, sinceramente, acho que aquele que fica magoado porque você não vai ao seu aniversário, está precisando se trabalhar, crescer emocionalmente. Entendemos que ficar magoado é uma coisa, já lamentar a ausência é outra.

Eu, pessoalmente, quando me sinto pressionada, aí é que não vou mesmo. Sim, aqui fala a Anna rebelde, mas com causa. E minha causa é a liberdade. Tanto a minha quanto a do próximo.

Viva e deixe viver! Este é o meu lema! Sem pressões, sem construções. Sejamos felizes com liberdade; de ser, de escolher, de pensar, de sentir, de agir, de ir e vir ou... De não ir.


Anna Leão. (Favor mencionar fonte e autoria ao reproduzir este texto).


Comentários

Patty disse…
Adorei... concordo plenamente. Se é pra ir de má vontade, é melhor nem ir... rsrsrs
Ainda nao comentei mas suas fotos estão muito bonitas!
Beijos!!!
Anna Leão disse…
Oi, amiga, Obrigada!

Que bom ter você por aqui!!!
Espero que possamos nos ver em breve!!!

Beijossssssssss
Anna
LYDIAH disse…
Amiga,

há muito adquira a fama de anti-social.

Os que me conhecem por inteiro, sabem que vivo em minha "caverna" feliz com os que nela habitam e com os que passam por ela.

Mas confesso que o passar dos anos foi me livrando dessa "obrigatoriedade" de demonstrar meus sentimentos através da minha presença.

E isso foi mesmo maravilhoso!

Não sou anti-social - apesar da fama.

Adoro estar com as pessoas que amo.

Mas procuro estar com elas quando me sinto plenamente entregue àquela situação.

Apesar de fazer um milhão de coisas, procuro fazer uma de cada vez, para ir mais profundo possível.

Achei fantástica essa sua vontade de compartilhar conosco, seus leitores, sua visão sobre compromissos e liberdade!

Parabéns!

Beijos e saudade,
Lydiah.

P.S.: SAUDADE é uma palavra única e belíssima.

Se nos víssemos com freqüência, pela obrigatoriedade de um convívio social, jamais poderíamos dizê-la uma para a outra, né.

E é essa mesma SAUDADE que nos alimenta a vontade de estarmos juntas, outras vezes.

Então, volto a dizer...

Beijos e saudade de você!!!
Anna Leão disse…
LYdiah querida,

Adorei seu comentário. Somos muito parecidas neste aspcto, e em outro tb, né? Por mais diferenças que aparentemente possamos ter.

Isto que vc falou sobre a saudade é maravilhoso. Realmente, acho que precisamos ter tempo para sentir a saudade do outro!

Um grande beijo amiga e com esta saudade crescente!!!!

Anna.