LÁPIS-LAZÚLI

De Metamorfose


Esta linda pedra de cor azul anil é o lápis-lazúli. Ele apresenta rajadas douradas bastante sutis. É uma pedra dedicada a Deusa Ísis.

Suas propriedades são muitas. Geralmente ela é mais indicada para se usar no chakra laríngeo e frontal (ntre as sobrancelhas). Aliás as pedras são grandes aliadas no equilíbrio e bom funcionamenteo dos chakras (centros de enrgias).

O lápis-lazúli ajuda a aumentar a intuição, a acalmar a mente, a aquietar o corpo. Boa pedra para a concentração. Ela dá proteção, coragem e ajuda a desenvolver poderes psíquicos, principalmete os relacionados com os chakras laríngeo e frontal. Ela inspira sentimentos de amor e felicidade, por isto é exelente contra a depressão. Pedra da paz.

Pedra muito boa para a purificação e conexão com o Eu superior. Pedra da luz e da beleza. Ajuda na criatividade e expressão desta. Nos conecta com a luz dourada e com nossos mestres e egrégora espiritual.

Fisicamente esta pedra alivia a dor de garganta, ajuda na menstruação difícil, em dores de cabeça de origem nervosa, inchaços, inflamações e mordidas de insetos. Boa para aumentar a memória e para os problemas de visão. Ajuda a baixar a febre e a pressão arterial. Aumenta a vitalidade física.

Você pode limpar a pedra em água corrente e deixá-la ao sol até as dez horas da manhã para energizar. Faça isto uma vez por semana e aos poucos você mesmo vai sentir quando ela precisa de limpeza e energização. Também pode ser deixada à lua cheia para obter outro tipo de energização. Ou os dois modos.

Você pode usá-la como pingente presa a um cordão bem na base do pescoço no chakra laríngeo. Se não quiser, pode também colocar a pedra no chakra laríngeo ou frontal e descançar uns vinte minutos todos os dias. Aproveite para relaxar e descançar. Pode ouvir uma música suave e ascender um inscenso se gostar. Pedra ótima para a meditação.

O aroma da lavanda junto com o lápis-lazuli potencializa seus efeitos. Que tal pingar uma gota do óleo de lavanda nela, ou num aromatizador? Mas tenha o cuidado de usar o óleo essencial, que é puro, em vez da essência, que embora bem mais barata, é cheia de química e não contém a propriedade verdadeira da lavanda.

Comentários