Pular para o conteúdo principal

A MINHA ESCRITA!

De Metamorfose



Já falei aqui no METAMORFOSE da necessidade de ir para a caverna, da necessidade de introspecção, e que não é bom tentar fugir dela. Estou passando por um momento assim. Forçar minha mente a trabalhar agora é continuar com a dor de cabeça que estou sentindo.

Meu lado subjetivo e extremamente yin tem me chamado muito nestes dias, talvez para descansar todo um período de muita objetividade por qual tenho passado, e que é muito bom também. Mas a Anna empreendedora também precisa descansar, e este descanso é vital para melhores decisões. Como sei que não devo ir contra o que sinto, estou dando mais espaço para as poesias aqui. Colocando para vocês tanto posias muito antigas como de alguns poucos meses atrás.

Este fato, assim como a conversa que tive ontem com uma amiga minha me levaram a refletir sobre a minha escrita. Resolvi dividir esta reflexão com vocês.

Na arte da minha escrita me expresso de várias maneiras. Em minhas poesias sou várias personagens. Personagens que tomam conta de mim, que me invadem e sopram nos meus ouvidos emoções, sentimentos, palavras. Aqui sou meio possuida, arrebatada muitas vezes por experiências que não vivi, pelo menos nesta vida.

Em meus textos ganha a vez a minha mente, analítica, perfeccionista, sagaz e idealista.

Em minhas histórias o reino da magia se abre e aparece meu "eu encantado". Minha criança interior ganha a vez aqui e se utiliza da capacidade perfeccionista da minha mente e do idealismo do meu coração.

Para falar a verdade, tudo isto se mistura. Os processos de escrita podem ter um aspecto meu como líder, mas não estão desprovidos das outras minha faces. Então, numa poesia quase que psicografada, vem a mente analítica a pensar melhor uma palavra.

E por aí vai... tantas Annas se misturando, tantas Annas se fundindo, tantas Annas coerentes, tantas Annas contraditórias...

Sentimentos e pensamentos muitas vezes não andam de mãos dadas. Embora isto seja ruím para muitas coisas, como por exemplo para a coluna cervical (ela é a ponte entre a mente e o coração), isto é extremamente enriquecedor artisticamente. E mais uma vez nos vemos tirando proveito de uma situação conflitante, transformando algo negativo em algo positivo.

A escrita para mim é uma dádiva, é uma arte, uma terapia, um modo de expressão e de criação que me faz sentir inteira e completa. Desde muito nova gostava de escrever. No colégio fui incentivada por algumas professoras, mas não percebi a importância que ela tinha para mim. Os anos foram passando e deixei a escrita de lado em nome de outras coisas. Mas o que tem que ser é! E hoje em dia, eu sou a escrita!

Anna Leão

Comentários

Oi, minha querida Anna!

Sei muito bem como se sente... Às vezes é necessário tomar um fôlego para trilharmos o caminho com mais clareza! Enquanto isso, vou aproveitar para ler novamente seus textos e publicar alguns lá no Templo de Avalon, certo? Beijos no coração...

)O( Rowena
Anna Leão disse…
Querida, Rowena,

Já voltei da caverna! Mas realmente este tempo é muito importante!
Fique à vontade quanto aos textos!
Beijossssssssss
Anna.
Oi, Anna...

Que bom! Então, confere novo texto publicado lá no Templo de Avalon!

Beijos e bênçãos...

)O( Rowena

Postagens mais visitadas deste blog

BRUXAS E FADAS - QUEM É QUEM?

Minha filha mais nova chegou para mim dizendo que a amiga não acreditava em bruxa boa, que bruxa boa era fada. Ledo engano.
Está certo que a menina fala inspirada nos contos de fadas e tudo o que há por aí sobre o assunto a nível de fantasia. Mas me pergunto, e Harry Potter?
Isto mostra como as crenças (olha elas aí de novo!) são muito fortes e difíceis de serem mudadas de uma hora para a outra. Criamos imagens de certas coisas que ficam enraizadas em nossa psique e na psique coletiva, mesmo que erradas.
Para começar, bruxas e fadas existem. Só que a maioria das pessoas tem uma imagem completamente equivocada de ambas. Existe muito preconceito, má informação e deturpações.
Vamos por parte. Começo pelas fadas. Elas são seres elementais. O que é isto?
Bem, existem quatro elementos básicos da criação, a saber: Terra, Ar, Fogo, Água. Os elementais são seres habitantes destes elementos. Seus nomes, atribuições, características e funções são de acordo com o elemento a que pertencem.
Os reinos ele…

Perséfone - Deusa da Primavera e Rainha do Submundo

De Metamorfose

A princípio pode parecer estranho que a Deusa Perséfone tenha como atributos a Primavera e o Submundo, mas não podemos esquecer que da morte advem a vida e o mito desta Deusa explica isto muito bem.

Filha de Zeus e Deméter, esta jovem Deusa grega, enquanto colhia flores, é raptada por Hades, o Deus do Mundo Subterrâneo.

Jacinto foi a flor que seduziu Perséfone atraindo-a ao local onde a terra se abriu, surgindo Hades em sua carruagem dourada, puxada por cavalos imortais.

Contra a sua vontade Perséfone foi levada ao Submundo. Seus gritos não foram ouvidos por nenhum Deus ou mortal, exceto pela Deusa Hécate que os ouviu de sua caverna.

Deméter, Deusa da colheita, da fertilidade e dos grãos, ao perceber o sumisso de sua filha sai a sua procura. Muito triste e lamentosa, sua luz e alegria vão se extinguindo dando lugar a sua ira, o que provoca a seca e o frio na Terra.

Finalmente ao saber por Hécate o paradeiro de Perséfone, Deméter vai até Zeus pedindo que ele interceda junto a …

O CHAKRA ESPLÊNICO - O SEGUNDO CHAKRA

De Metamorfose

Continuando a falar sobre os chakras...

Chakra Esplênico é o nome do segundo chakra que se localiza no baixo ventre, quatro dedos abaixo do umbigo.

Seu nome em sânscrito é Svadhistana, que significa segundo alguns autores "morada do Sol", segundo outros,"morada própria". Ele também recebe os nomes de Chakra do Hara, Chakra Sagrado e Chacra do Sacro.

A função básica do segundo chakra é filtrar e distribuir a energia vital. Ele também é responsável pela sexualidade - tanto por sua energia, quanto pelo prazer que ela proporciona – pela criatividade, pela reprodução e pelos relacionamentos, quaqlquer tipo, inclusive o relacionamento com o mundo físico.

O chakra esplênico é o chakra das emoções. Diane Stein em seu livro As Sacerdotisas, coloca este chakra relacionado ao corpo emocional e à projeção astral, conhecida também como viagem astral. Isto fica fácil de entender pois é este chakra que liga o corpo físico à alma.

É o chakra do movimento, da expanção. Reg…