MAEVE - SENHORA DE SEUS DOMÍNIOS

De Metamorfose


"...Pedi um dote mais elevado do que qualquer mulher já tenha pedido a um homem na Irlanda: que ele não possuísse avareza, nem ciúme, nem medo."

"Se tivesse me casado com um homem avaro, essa união seria errada, pois sou tão caridosa e dada. Seria um insulto se eu fosse mais generosa que meu esposo, mas não se ambos fôssemos iguais neste quesito. Se meu marido fosse um homem tímido, nossa união seria igualmente errada, pois eu me sobressaio em meio às adversidades. É um insulto para uma esposa ser mais espirituosa do que seu marido, mas não se ambos são igualmente espirituosos. Se tivesse desposado um marido ciumento, também isso seria errado;nunca me deitei com um homem sem que outro arguadasse nas sombras."

(Palavras de MAEVE para o seu marido Ailill, na lenda celta TÁIN BÓ CUAILGNE)


Muito da mitologia Celta, principalmente da Irlanda, são contadas como lendas. Muitas delas perderam seu caráter divino e são tidas "apenas" como lendas de heróis e rainhas.

Isto se deu com o advento do cristianismo que "rebaixou" vários Deuses a condição de simples mortais.

A espetacular Deusa MAEVE é um destes casos. Porém, o que é, é. E se existe o ditado "quem foi Rei nunca perde a Majestade" ( podemos trocar aqui para Rainha), imagine então, quem foi uma Deusa. Uma vez Deusa, sempre Deusa! E tudo isto não são apenas histórias, lendas, mitos; nem mesmo apenas arquétipos. Os Deuse existem, existiram e sempre existirão!

Bom, vamos então falar de MAEVE, a Deusa que trago hoje para vocês.
As palvras acima de MAEVE podem parecer chocantes para alguns, principalmente quando ela mostra não ser uma Deusa fiel.

Mas, ela é fiel a si mesma, e não engana ninguém. A monogamia não era algo comum para os Celtas, aliás nada muito diferente de hoje em dia em nossa cultura, a não ser pelo "pequeno detalhe" de que os Celtas eram honestos e faziam tudo às claras, o que impedia de haver a tão temível e valorizada traição dos nosso tempos atuais.

Aliás, hipocrisia era algo raro na sociedade Celta, que primava pela verdade e igualdade entre homens e mulheres.

A Deusa MAEVE representa a soberania da Terra e a prosperidade. Como Rainha, ela foi cobiçada por vários homens e aquele que se tronava seu legítimo esposo era coroado Rei. Isto mostra a importância da união do masculino com o feminino, no sentido de que os dois juntos formam uma potência. E podemos expandir o sentido desta potência para tudo na vida.

É interessante perceber que mesmo quando é retratada "apenas" como Rainha, toda a mitologia divina está presente em MAEVE.

MAEVE é Deusa do amor e da guerra, pois estes estão sempre juntos, pois a linha que separa o ódio do amor é muito tênue, isto se eles não forem lados diferentes de uma mesma moeda.

Mas não é só isto, MAEVE, a mais bela, a que entorpece os homens, senhora de sua própria feminilidade e sexualidade, concede a soberania da Terra, o seu amor, àquele que vence as batalhas, o guerreiro que se torna Rei.

"Intoxicante" é o significado do nome MAEVE, pois ela com seu deslumbre, sua beleza, seu poder pessoal, enebria os homens. Com uma sexualidade intensa, coragem, determinação e fertilidade, MAEVE é uma Deusa completa, pois sabe ser guerreira, feminina e mãe (o mito conta que ela tem diversos filhos, assim como diversos maridos e amantes).

Para conhecer um pouco das lendas de MAEVE recomendo o livro de Claudio Crow Quintino, "O LIVRO DA MITOLOGIA CELTA". Nele, são abordados também outros Deuses, e muito da mitologia e da história Celta.

Anna Leão

Comentários

Nossa, gostei muito do artigo e o que achei interessante é que meu nome é Maive, mas na verdade, deveria ser Maeve, é que minha mãe leu um romance -Meu filho, meu filho- onde tinha esse nome, como ela achou a pronúncia esquesita, mudou o e pe i, e o que é mais louco ainda é que desde pequena, embora tenha nascido no interior do Maranhão, sempre me interessei pela cultura Celta, estudo muit sobre isso, tenho pesquisas sobre as lendas celtas, bárbaro, adorei. Coimo sabemos, estamos todos interligados!!!!
Unknown disse…
Gratidão, pelo texto, é difícil encontrar bons textos sobre uma deusa tão marcante e cheia de traços que não apagados por causa das culturas monogâmicas e que desvalorização a sexualidade. Obrigada msm pelo texto, foi muito enriquecedor 😘