Pular para o conteúdo principal

UM NOVO COMEÇO

De Metamorfose



A vida tem seus ciclos. Mesmo aquela pessoa que passa uma vida inteira vivendo da mesma forma, sem nenhuma mudança aparente, também passa por transformações. Transformações internas, que geram novas formas de olhar para as mesmas situações.

É claro que há pessoas que têm tanto medo da mudança que vivem suas vidas sem dar oportunidade para que o novo entre, achando que isto comprometerá a segurança e o controle de suas vidas.

Porém, controle e segurança são ilusórios. Tudo pode acontecer de uma hora para a outra, o inesperado sempre surge, e isto é vida.

A vida não é previsível. Ela é fluxo, mudança, ciclos. E até estes ciclos que podemos achar que se repetem, na verdade acontecem sempre numa oitava maior, numa espiral crescente. Bom, pelo menos deveria ser assim, é a ordem natural das coisas, é a evolução. Cabe a nós permiti-la em nossas vidas e em nosso ser.

Lembro-me  de um colega, na época da faculdade, que vivenciou um pequeno dilema. Ele recebeu uma oportunidade de passar seis meses nos Estados Unidos, algo que não acontece para muitos. Porém, ele dizia que a vida dele estava num momento tão bom aqui no Brasil que ele não sabia se deveria fazer a viagem.

Você já percebeu que muitas vezes as oportunidades sempre aparecem fora de hora? Eu acho que isto é como um teste para a ousadia e capacidade de adaptação do indivíduo.

Estas oportunidades são diferentes daquelas que surgem depois que começamos ir atrás delas. Estas quando aparecem são prontamente aceitas por nós, porque já estávamos atrás delas.

Bom, meu colega aceitou o novo e seis meses depois ele estava de volta contando as experiências que passou naquele país.

Vou ser bem sincera com você, na época fui contra a partida de meu colega. Achava que se tudo estava bem para ele aqui, porque ele iria mudar isto?

Mas a vida ensina, a gente cresce, se aperfeiçoa, e hoje em dia, conhecendo um pouco mais dos mistérios da vida do que antes, acho que meu colega fez a escolha certa.

A vida nunca quer nos deixar no mesmo lugar. Nem nós viemos aqui para isto. Temos que ficar atentos para os sinais que percebemos tanto fora, quanto dentro de nós.

Como falei no início, a vida tem seus ciclos. Nossas vidas são cheias de ciclos que se fecham para outro começar. Temos que estar atentos para o tempo destes ciclos, para a hora de um término e de um novo começo. Pois nada se inicia, se algo não termina. Assim como tudo que termina dá início a algo novo.

Um novo começo é repleto de sentimentos contraditórios, mas extremamente naturais. Sentimos entusiasmo, medo, ansiedade, um frio na barriga, insegurança, esperança, desejo. Ao mesmo tempo em que sentimos uma jovialidade interna, típica da energia de início, nossa mente nos traz a preocupação de que talvez estejamos velhos demais para começar algo novo, principalmente uma virada radical.

Mas a mente é aquela que mais nos sabota, devemos ter cuidado com ela e usá-la para nos servir e não o contrário.

O mais importante é nos sintonizarmos bem com a nova energia que estamos sentindo, dentro e fora de nós. Porque sim, o que mais acompanha o início de um novo ciclo é uma energia completamente diferente que começamos a sentir e perceber em tudo, inclusive, ou principalmente, em nós.

Acreditar! Isto é o mais importante para não andarmos para trás, nem ficarmos no meio do caminho. Acreditar que a mudança é preciso, acreditar em si, acreditar na vida, no Universo e na ordem natural das coisas.

Quebrar velhos hábitos e antigos padrões é difícil, mas muito necessário para o início de um novo ciclo de vida. Ficamos, às vezes, com receio de não completarmos o ciclo, de ficarmos no limbo, na fronteira do velho para o novo. Um pé no ciclo que deveria se fechar e outro pé no ciclo que se inicia.

Este receio é natural, mas desnecessário, pois a mudança só depende de nós. Quanto mais estivermos abertos para um novo começo de vida, para a surpresa e para nós mesmos - pois vamos dar chances de outras partes de nós, talvez desconhecidas, se mostrarem e atuarem – mais fácil será fechar definitivamente um ciclo e dar início com os dois pés uma nova aventura.

Anna Leão. (Favor mencionar autoria e fonte ao reproduzir este texto).

Comentários

Muito bom ler esse seu texto!
Anna Leão disse…
Obrigada, amiga!
Bjs!

Postagens mais visitadas deste blog

BRUXAS E FADAS - QUEM É QUEM?

Minha filha mais nova chegou para mim dizendo que a amiga não acreditava em bruxa boa, que bruxa boa era fada. Ledo engano.
Está certo que a menina fala inspirada nos contos de fadas e tudo o que há por aí sobre o assunto a nível de fantasia. Mas me pergunto, e Harry Potter?
Isto mostra como as crenças (olha elas aí de novo!) são muito fortes e difíceis de serem mudadas de uma hora para a outra. Criamos imagens de certas coisas que ficam enraizadas em nossa psique e na psique coletiva, mesmo que erradas.
Para começar, bruxas e fadas existem. Só que a maioria das pessoas tem uma imagem completamente equivocada de ambas. Existe muito preconceito, má informação e deturpações.
Vamos por parte. Começo pelas fadas. Elas são seres elementais. O que é isto?
Bem, existem quatro elementos básicos da criação, a saber: Terra, Ar, Fogo, Água. Os elementais são seres habitantes destes elementos. Seus nomes, atribuições, características e funções são de acordo com o elemento a que pertencem.
Os reinos ele…

Perséfone - Deusa da Primavera e Rainha do Submundo

De Metamorfose

A princípio pode parecer estranho que a Deusa Perséfone tenha como atributos a Primavera e o Submundo, mas não podemos esquecer que da morte advem a vida e o mito desta Deusa explica isto muito bem.

Filha de Zeus e Deméter, esta jovem Deusa grega, enquanto colhia flores, é raptada por Hades, o Deus do Mundo Subterrâneo.

Jacinto foi a flor que seduziu Perséfone atraindo-a ao local onde a terra se abriu, surgindo Hades em sua carruagem dourada, puxada por cavalos imortais.

Contra a sua vontade Perséfone foi levada ao Submundo. Seus gritos não foram ouvidos por nenhum Deus ou mortal, exceto pela Deusa Hécate que os ouviu de sua caverna.

Deméter, Deusa da colheita, da fertilidade e dos grãos, ao perceber o sumisso de sua filha sai a sua procura. Muito triste e lamentosa, sua luz e alegria vão se extinguindo dando lugar a sua ira, o que provoca a seca e o frio na Terra.

Finalmente ao saber por Hécate o paradeiro de Perséfone, Deméter vai até Zeus pedindo que ele interceda junto a …

O CHAKRA ESPLÊNICO - O SEGUNDO CHAKRA

De Metamorfose

Continuando a falar sobre os chakras...

Chakra Esplênico é o nome do segundo chakra que se localiza no baixo ventre, quatro dedos abaixo do umbigo.

Seu nome em sânscrito é Svadhistana, que significa segundo alguns autores "morada do Sol", segundo outros,"morada própria". Ele também recebe os nomes de Chakra do Hara, Chakra Sagrado e Chacra do Sacro.

A função básica do segundo chakra é filtrar e distribuir a energia vital. Ele também é responsável pela sexualidade - tanto por sua energia, quanto pelo prazer que ela proporciona – pela criatividade, pela reprodução e pelos relacionamentos, quaqlquer tipo, inclusive o relacionamento com o mundo físico.

O chakra esplênico é o chakra das emoções. Diane Stein em seu livro As Sacerdotisas, coloca este chakra relacionado ao corpo emocional e à projeção astral, conhecida também como viagem astral. Isto fica fácil de entender pois é este chakra que liga o corpo físico à alma.

É o chakra do movimento, da expanção. Reg…