Pular para o conteúdo principal

Manannan Mac Lir - Através das Brumas


Cavalgando as ondas em seu corcel, ou navegando-as em seu  barco está Manannan Mac Lir, filho de Lir, o Mar. Manannan é a divindade marítima mais cultuada pelos celtas, Ele é um Deus ancestral. Seu reino fica além das ondas, nas profundezas das águas salgadas. Seu reino está no Outro Mundo.


Mas Manannan é um grande viajante e está sempre fazendo contato com os mortais em suas viajens. Com a grande habilidade de mudar de forma, ele muito se disfarça em belos guerreiros humanos. Sim, belo ele é, guerreiro também, mas humano não, pois ele é o Deus todo poderoso do Mar e do Outro Mundo. Guia os navegantes pela superfície das águas e também em suas profundezas quando o viajante está num imram (jornada ao Outro Mundo) para descobrir mais sobre si mesmo e sobre os mistérios da vida(e da morte). Manannan também recebe as almas que chegam ao Outro Mundo, também conhecido com diversos nomes como Terra da Juventude, Terra das Macieiras, Terra da Promessa. Na crença Celta é para lá que vamos quando deixamos este mundo, encontrar om os Deuses e Ancestrais.

  Em uma de suas vindas ao nosso mundo ele propôs ao Rei Fiachna vitória nas batalhas em troca de passar uma noite com sua esposa. O rei concordou e Manannan tomou Caíntigern(mulher de Fiachna) sob a forma de seu esposo. Nove meses depois nasceu Mongán, que foi levado para o Outro Mundo, onde viveu ao lado do pai, Manannan, até os dezesseis anos. Mongán se tornou um grande rei abençoado pelos votos de felicidade e longevidade do poderoso Deus do Mar.

  É muito comum o intecâmbio entre Deuses e mortais. O panteão Celta está cheio de histórias onde uma criança divina era concebida a paritr da união entre um motal e uma Deusa, ou vice-versa. Porém, não são apenas os Deuses Celtas a gostarem deste relacionamento, podemos ver isto também nos mitos gregos, por exemplo. Contudo os Deuses Celtas sempre se colocam mais perto e simpatizantes da humanidade do que qualquer outro panteão, o que proporciona uma maior sintonia e relacionamento real entre Eles e nós, humanos.



 Através da Brumas

Quando me quiseres ter vá me buscar nos tês reinos:
O Céu, a Terra e o Mar!
Neles poderás me encontrar 
Planando através das nuvens,
 Correndo pelos campos, 
 Mergulhando nas porfundezas das águas de Manannan.

Não se intimide e busque me ver em sintonia com os Deuses,
Atravessando as brumas e agradecendo a Eles pelo Fogo Sagrado!
Não se intimide e peça a Manannan que te guie ao Outo Mundo
Num imram de coragem e renascimento
Numa jornada de descobertas e plenitude

E quando lá te encontrares enfim
Procure o ramo prateado para chegar até mim
E sentir o perfume das maçãs exalando do meu amor  por ti.



Anna Leão. Todos os direitos reservados

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

BRUXAS E FADAS - QUEM É QUEM?

Minha filha mais nova chegou para mim dizendo que a amiga não acreditava em bruxa boa, que bruxa boa era fada. Ledo engano.
Está certo que a menina fala inspirada nos contos de fadas e tudo o que há por aí sobre o assunto a nível de fantasia. Mas me pergunto, e Harry Potter?
Isto mostra como as crenças (olha elas aí de novo!) são muito fortes e difíceis de serem mudadas de uma hora para a outra. Criamos imagens de certas coisas que ficam enraizadas em nossa psique e na psique coletiva, mesmo que erradas.
Para começar, bruxas e fadas existem. Só que a maioria das pessoas tem uma imagem completamente equivocada de ambas. Existe muito preconceito, má informação e deturpações.
Vamos por parte. Começo pelas fadas. Elas são seres elementais. O que é isto?
Bem, existem quatro elementos básicos da criação, a saber: Terra, Ar, Fogo, Água. Os elementais são seres habitantes destes elementos. Seus nomes, atribuições, características e funções são de acordo com o elemento a que pertencem.
Os reinos ele…

Perséfone - Deusa da Primavera e Rainha do Submundo

De Metamorfose

A princípio pode parecer estranho que a Deusa Perséfone tenha como atributos a Primavera e o Submundo, mas não podemos esquecer que da morte advem a vida e o mito desta Deusa explica isto muito bem.

Filha de Zeus e Deméter, esta jovem Deusa grega, enquanto colhia flores, é raptada por Hades, o Deus do Mundo Subterrâneo.

Jacinto foi a flor que seduziu Perséfone atraindo-a ao local onde a terra se abriu, surgindo Hades em sua carruagem dourada, puxada por cavalos imortais.

Contra a sua vontade Perséfone foi levada ao Submundo. Seus gritos não foram ouvidos por nenhum Deus ou mortal, exceto pela Deusa Hécate que os ouviu de sua caverna.

Deméter, Deusa da colheita, da fertilidade e dos grãos, ao perceber o sumisso de sua filha sai a sua procura. Muito triste e lamentosa, sua luz e alegria vão se extinguindo dando lugar a sua ira, o que provoca a seca e o frio na Terra.

Finalmente ao saber por Hécate o paradeiro de Perséfone, Deméter vai até Zeus pedindo que ele interceda junto a …

O CHAKRA ESPLÊNICO - O SEGUNDO CHAKRA

De Metamorfose

Continuando a falar sobre os chakras...

Chakra Esplênico é o nome do segundo chakra que se localiza no baixo ventre, quatro dedos abaixo do umbigo.

Seu nome em sânscrito é Svadhistana, que significa segundo alguns autores "morada do Sol", segundo outros,"morada própria". Ele também recebe os nomes de Chakra do Hara, Chakra Sagrado e Chacra do Sacro.

A função básica do segundo chakra é filtrar e distribuir a energia vital. Ele também é responsável pela sexualidade - tanto por sua energia, quanto pelo prazer que ela proporciona – pela criatividade, pela reprodução e pelos relacionamentos, quaqlquer tipo, inclusive o relacionamento com o mundo físico.

O chakra esplênico é o chakra das emoções. Diane Stein em seu livro As Sacerdotisas, coloca este chakra relacionado ao corpo emocional e à projeção astral, conhecida também como viagem astral. Isto fica fácil de entender pois é este chakra que liga o corpo físico à alma.

É o chakra do movimento, da expanção. Reg…