Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2013

Saindo da Zona de Conforto

Por Anna Leão

     A vida muda o tempo todo. Nada é constante, tudo é fluxo, movimento. Mas e a nossa vida, será que ela também muda o tempo todo?! Quantas pessoas não conhecemos que estão vivendo suas vidas sempre do mesmo jeito? Quem sabe nós não somos uma delas? Se não, quantas vezes não ficamos estagnados numa mesma fase por muitos anos?      Mas o que você está querendo nos dizer, Anna? Você pergunta. Eu respondo:  Estou querendo dizer que como somos vida, como estamos vivos, temos que fluir junto com ela. Temos que nos mexer e movimentar a nossa vida.      Eu mesma sempre procurei mudar as coisas na minha vida a cada ano. Pelo menos eu mudava a rotina, me dedicava a coisas novas, fazia um novo curso, por exemplo. Mas hoje vejo que isto era apenas uma pequena mudança., na verdade, era uma ilusão para eu achar que me movimentava de fato. Realmente eu não caia na rotina, mas quando falo em movimento de vida, falo em algo muito maior. É mudar mesmo! É mudar internamente, se renovar,…

Fragmentos seus...

O tempo passa e cada vez mais sinto menos você Não sinto amor, nem mesmo dor Sinto uma vaga lembrança do que poderia ter sido Do que parecia prometido
Nem mesmo a esperança me faz companhia Como a cor de seus olhos, ela está muito longe Pois não a quero mais, não preciso mais dela... Muito menos de você
Um sonho se foi, pois era ilusão E agora o que tenho são apenas fragmentos seus Cada vez mais longe do meu coração
Por Anna Leão (favor mencionar a autoria ao reproduzir esse texto)



Uma lata de cerveja

Às vezes tudo de que preciso é de uma lata de cerveja Para me fazer lembrar de quem sou, Para me fazer dar uma parada, Para me trazer para mim de novo ...
Para mim Para mim Para mim
De novo De novo De novo
Por Anna Leão (favor mencionar a autoria ao reproduzir esse texto)

Meu mundo onírico...

É tão bom sonhar... Me libertar dos afazeres, dos desprazeres, das preocupações que a via nos traz Prefiro adentrar o mundo dos sonhos Deixar as imagens virem,  as ideias brotarem, o coração falar e as lágrimas escorrerem
Prefiro imaginar a vida perfeita, o homem perfeito, a relação perfeita Mesmo sabendo que nada disso existe Prefito dançar com as sombras e com a luz e abraçá-las plenamente Sabendo que elas são eu, estão em mim, me fazem existir
É tão bom sonhar...e relaxar Vibrar, derreter-me, libertar-me E caminhar pelo meu mundo, aquele que só eu conheço Aquele que é só meu e de mais ninguém Aquele que me faz sentir mais viva do que nunca, Atemporal, magistral, espiritual
Meu mundo interno Meu mundo dos sonhos Meu mundo de amor

Por Anna Leão (favor mencionar a autoria ao reproduzir esse texto)

Solstício de Inverno

De METAMORFOSE

A morte nutre a vida A escuridão termina A luz se aproxima E a dor é compreendida
Do luto, a esperança A vida como promessa Sentindo no coração A chama que aquece
A roda da vida continua a girar Trazendo a alegria que libertará Do musgo, a flor Do medo, o amor
Tudo em seu tempo A natureza se recicla Trazendo mais uma vez A criança renascida
É tempo de amar É tempo de aceitar O sol brilhará A vida vencerá!
Anna Leão. Todos os direitos reservados.

Fàilte Samhain!

O Inverno anuncia seus primeiros ventos É tempo de acolhimento É tempo de centramento
Homenageamos os Ancestrais Saudando a Sabedoria

Dançamos com a sombra
Promovendo a cura
Morrighan nos dá  boas vindas Iniciando-nos em mais uma jornada
Jornada profunda Jornada de busca Jornada de mistérios
Morte e Vida se misturam Cruzando a fronteira
É época de reciclagem É época de Samhain!
Fàilte!

O Sabor do Outono

Tempo de equilíbrio, tempo de magia Momento de harmonia e de ouvir o coração Os ventos começam a soprar, as folhas começam a cair O clima se faz ameno convidando à reflexão
É chegado o Outono Estação de cura e de paz Os opostos se complementam procurando a comunhão
Vamos celebrar a colheita nos enchendo de alegria Vamos viver tranquilos mais uma nova estação Que se renova constantemente dentro do nosso coração
Por Anna Leão

Solitária

Hoje é o dia do Poeta. Então para homenagear  todos os bardos poetas deixo uma antiga poesia minha.





Sozinha caminho por uma longa estrada Estrada de amor, magia e devoção Caminho sozinha pois é este o meu jeito Jeito sereno, doce e livre Esta estrada me leva de volta a mim mesma Me fazendo adentrar meu labirinto interno Como Ártemis, pego meu arco e minha flecha E miro em minha própria essência Sou caçadora de mim mesma,(como todos nós) Sou filha da mata e das águas doces Por isto deixo você vir até onde posso. Te recebo bem com minha fluidez e simpatia Mas não ultrapasse os limites se eu não permitir Pois preciso adentrar a mata sozinha Preciso apenas de mim mesma para desvelar meus próprios mistérios Não me refiro à romance, ou mesmo amizade Pois estes posso ter quando eu quero, se eu quero Me refiro a algo mais sutil, mais profundo, mais poderoso Me refiro simplesmente a tudo que sou, já fui e serei Me refiro às estrelas, ao mar e à lua Me refiro à minha própria eternidade, À minha …

Meus mundos

Quando me refugio em meus mundos imaginários ninguém consegue me encontrar na superfície. Não sou como o andarilho, o viajante, que precisa peregrinar pelo mundo físico para se encontrar, ou quem sabe escapar, ou simplesmente estar. Minhas aventuras estão em mim mesma, em meus mundos submersos, interiores. Através deles transcendo os meus limites e visito os outros mundos onde também habito.
Crio dimensões talvez já existentes e flerto com cada rosto que encontro, com cada sentimento e emoção. E tudo isto me preenche de uma forma inimaginável e me faz ser completa, inteira, perfeita... Perfeita, dentro de minhas próprias imperfeições. Quer algo melhor que isto?
Mas nada disso impede que alguém venha  e me dê a mão, me levando para desbravar horizontes neste mundo concreto. Posso subir montanhas, mergulhar em rios, oceanos e lagos... Posso correr pelos campos, subir em árvores, sentir o vento agitando os meus cabelos, enquanto você segura a  minha mão. Pois também amo esse mundo que muitos cham…

Os milagres da vida

A vida é um milagre, já sabemos disto. Mas será que sabemos que ela opera milagres o tempo todo, a cada dia? Muitos não percebem isto. Muitos não conseguem se abrir para olhar além da rotina de seus afazeres, da pressa deste mundo estressante. Mundo estressante porque nós mesmos o fazemos assim, o criamos assim.
Mas os milagres da vida continuam acontecendo mesmo que não olhemos para eles. Acontecem ao nosso lado, com o nosso amigo, nosso vizinho, e pode acontecer conosco se começarmos a olhar a  vida e o Universo com maior confiança e amplitude. Esses milagres podem ser chamados de magia. Milagre é magia. É a magia realizada, e nós podemos fazer mágica, todos nós.
“Como fazer esta mágica, então?” Você deve estar se perguntando. E eu respondo que é simples. Aliás, a simplicidade está como base das coisas mais poderosas. Porém, você precisa tirar camadas de complexidade que você colocou em você mesmo e na vida para poder ter certeza de que você, junto com ela, pode fazer magia. Você, jun…

Terça-Feira de Carnaval

O barulho na rua não dava trégua. Por mais que eu fechasse as janelas, ligasse o ar condicionado e colocasse uma música bem alta, eu não deixava de ouvir a alegria da rua.Como aquilo me incomodava! Mas o que eu podia esperar? Terça-feira de Carnaval, Copacabana, Rio de Janeiro!

Fui até a geladeira ver se encontrava uma cerveja. Nenhuma. Fazia tanto tempo que eu não comprava bebidas alcoólicas... Por que tudo isto? Por que tudo estava dando errado? Por que eu estava ali sozinha e triste enquanto uma multidão se divertia a valer embaixo da minha janela? “Moça se suicida em pleno Carnaval”. “Mulher se joga em cima de bloco na Terça-feira de Carnaval”. Não! Seria ir longe demais. Eu não merecia um fim trágico desses.

Resolvi tomar um banho. Quem sabe trancada no banheiro, com o barulho da água, eu não deixava de ouvir a algazarra lá debaixo. Colocaria o som em cima do banquinho perto da pia e pronto. Seria uma festa só. A minha festa particular. A única festa que eu podia suportar naquele m…