Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2017

SAINDO DA ZONA DE CONFORTO...

A vida muda o tempo todo. Nada é constante, tudo é fluxo, movimento. Mas e a nossa vida, será que ela também muda o tempo todo? Quantas pessoas nós não conhecemos que estão vivendo suas vidas sempre do mesmo jeito? Quem sabe nós não somos algumas delas? Se não, quantas vezes não ficamos estagnados numa mesma fase por muitos anos? Como somos vida, como estamos vivos, temos que fluir junto com ela. Temos que nos mexer e movimentar a nossa vida.
     Eu mesma sempre procurei mudar as coisas na minha vida a cada ano. Pelo menos eu mudava a rotina, me dedicava a coisas novas, fazia um novo curso, por exemplo. Mas hoje vejo que isto era apenas uma pequena mudança, na verdade, era uma ilusão para eu achar que me movimentava de fato. Realmente eu não caia na rotina, mas quando falo em movimento de vida, falo em algo muito maior. É mudar mesmo! É mudar internamente, se renovar, se reinventar, para usar esta palavra tão em moda hoje em dia.
     A mudança interna vai acarretar mudanças externa…

PEREGRINA

Sou uma peregrina da vida Onde ela pode me levar eu não sei Mas sei que ela me quer e eu a quero
Transformo minhas mudanças em presentes para mim mesma Trabalho o que pra mim é vital em cada momento
Sou uma peregrina da alma Com ela comungo com os quatro elementos Me sintonizo com suas forças Pra me fazer inteira Mergulho em suas energias Pra me sentir completa
Sou uma peregrina da Arte Que com seus mistérios tudo transforma Que se funde em mim de várias maneiras Que me faz transpirá-la por meu corpo inteiro
Sou uma peregrina Sou uma peregrina Sou uma peregrina
Livre Selvagem Natural Sempre peregrina... De mim mesma.
Anna Leão. (Favor mencionar fonte e autoria ao reproduzir este poema)

GUERREIROS DE ALMA

Fazer escolhas é algo difícil, quebrar padrões também requer muito esforço. Mas e quando se juntam as duas coisas, e ainda por cima temos que quebrar padrões não só internos, mas padrões externos vigentes?

Pois é, precisa-se de muita coragem, força e autoconfiança para conseguirmos fazer isto. Poucos as têm, e como eu os admiro! São pessoas que estão mais voltadas para o seu próprio crescimento pessoal - o que está diretamente ligado à autorrealização – do que para cumprir um caminho traçado pela maioria, muitas vezes sem verdade, muitas vezes um caminho de acomodação e frustração.

É muito fácil nos acomodarmos e comprarmos uma vidinha esquemática e comportada, onde parece que tudo está no lugar e seguro. Mas para algumas pessoas - e eu me incluo aqui - se não podemos ser nós mesmos, se não podemos exercer nosso talento e vocação, se nos sentimos aprisionados, de nada isto vale.

Muitos que jogam tudo para o alto e vão atrás de seus sonhos, ou melhor, de manterem suas próprias identida…

PENSAMENTOS QUE ILUMINAM...

Silêncio Total

Vejo os pássaros voando no céu azul Eles vêm me socorrer Prometendo o voo que quero alcançar Prometendo as alturas em que quero plainar
Me pergunto porque estou tão só Será que são os ventos ruins que não querem parar de soprar?
Me pergunto porque me dou ao trabalho de escrever estas linhas? Será o Outono em meu peito que não quer findar? Ou será as mechas do meu cabelo que não quero cortar?
Penso no tempo em que estive voando a céu aberto No tempo em que éramos só eu e você a riscar o mapa
Hoje, me encontro a assistir tanta gente querendo riscar o meu mapa... Tanta gente querendo me tirar do mapa...
Onde estou realmente? Perdida ou achada em você? Solteira ou casada com a sua sombra?
Hoje em dia não vejo nem mais os teus olhos a piscarem para mim... Quem diria, então, uma lágrima sequer derramada por mim.

Anna Leão (ao reproduzir este poema favor mencionar autoria e fonte)


Você respeita o seu próprio ritmo?

Nós temos um ritmo pessoal. Assim como temos nossa essência única, a nossa natureza singular, temos também o nosso próprio ritmo. No mundo urgente em que vivemos, onde a máxima “tempo é dinheiro” ainda dita as regras, aquele que tem o ritmo mais lento se sente muitas vezes um peixe fora d'água.
Por favor, eu lhe peço: “Seja generoso consigo mesmo". Não se cobre tanto e respeito o seu próprio ritmo, flua com ele e através dele. Você se surpreenderá ao ver como as coisas irão fluir melhor e fazer mais sentido. As pessoas com um ritmo mais lento podem sofrer muito neste mundo corrido em que vivemos. Mas elas, ou melhor, nós, pois eu me incluo aqui, precisamos aprender a não nos cobrarmos tanto e a seguirmos a nossa própria maré. Pessoas como nós têm uma tendência maior à contemplação, o que é de vital importância para a saúde mental e emocional do ser humano.
Já quem tem um ritmo mais acelerado também não pode querer se cobrar a diminuição da marcha. A princípio pode parecer que …

Pensamentos que iluminam...

Pensamentos que iluminam...

Pensamentos que iluminam...

Um anjo bate na sua porta, uma , duas, três vezes. Você não abre. Ele vai embora para nunca mais voltar... É assim com as oportunidades que a vida nos dá.
                                                      (Anna Leão)

Passado, presente, futuro... Onde você está?

Ontem recebi um vídeo que se intitulava “Para matar a saudade - túnel do tempo”. Talvez você o tenha recebido também. Ele vem com a trilha sonora de várias músicas de algumas décadas atrás (anos 70, se não me engano), e com imagens de várias lembranças daquela época: produtos, programas de TV (Túnel do Tempo, por exemplo), etc. No final da apresentação, uma mensagem: “A saudade é a maior prova de que o passado valeu a pena”
 Com certeza, isto pode ser uma grande verdade. Mas comecei a refletir sobre aquele vídeo... Será que naquela época dávamos tanto valor àquelas coisas como depois que elas se foram?
Ter saudade é bom quando temos um sentimento positivo nesta saudade, quando nos lembramos do que passou com alegria, e não porque não conseguimos fazer o nosso presente melhor do que o nosso passado. Temos que ter cuidado com esse excesso de saudosismo, pois ele pode fazer com que fiquemos mais no passado do que no presente. Ele pode fazer ficarmos parados no tempo. Tem muita gente que s…

Solstício de Inverno

A morte nutre a vida A escuridão termina A luz se aproxima E a dor é compreendida
Do luto, a esperança A vida como promessa Sentindo no coração A chama que aquece
A roda da vida continua a girar Trazendo a alegria que libertará Do musgo, a flor Do medo, o amor
Tudo em seu tempo A natureza se recicla Trazendo mais uma vez A criança renascida
É tempo de amar É tempo de aceitar O sol brilhará A vida vencerá!

Anna Leão (favor mencionar autoria e fonte ao reproduzir este poema)

O calor do inverno

O Solstício de Inverno traz a noite mais longa do ano. A partir daí o sol começa a ganhar força, bem devagarinho e aos poucos. O frio é cortante, o tempo é de introspecção, quietude, silêncio e meditação.  Nos sentimos mais serenos e imóveis, com vontade de nos transformarmos em ursos para termos direito de ficarmos na toca, na caverna, por mais tempo do que o mundo externo permite.
Quem se conecta aos ciclos da natureza, como um praticante do paganismo, por exemplo, sente com mais intensidade esta época do ano. Melhor ainda, percebe-a melhor e a compreende. Muitas vezes parece que tudo para  e fica suspenso; esperando um melhor momento, esperando a próxima estação, que não vem se manifestar somente a partir do Equinócio da Primavera, mas sim, quando esta começa a se anunciar, através do calor do sol, que timidamente aparece, e do degelo – nos países mais frios – que começa a ocorrer. Esta época é o Imbolc, que acontece no início de agosto no Hemisfério Sul.
Mas estamos agora adentran…

Rabiscos de Anna

Sinto que estou mudando. Aquela transformação sutil, que começa do nada, e que, de repente, você olha e se vê completamente mudada.  Sinto-me confortável com esta mudança. Retornando a um lugar onde já estive antes… São os tão falados ciclos… Mas como nada é igual, como a vida evolui e a gente cresce com ela, esses ciclos acontecem em uma oitava superior. São novos tempos, depois de novas vivências, de inúmeras experiências que contribuem para a nossa maturidade.
Não acho que ela aconteça por fatores ou situações externas. A maturidade brota de dentro e induz  mais paciência, compreensão, sabedoria e introspecção. Esta última é importante no momento, muito importante. Para o meu trabalho de criação, para o meu foco e a minha determinação. Às vezes, confesso, tenho me questionado um pouco sobre ela. Talvez com receio de ficar nela para sempre, repetir vivências, ciclos. Mas no fundo sei que este tolo receio não é real, pois há muito não voltava para casa, para mim mesma. E istoé necessá…

MATERNIDADE

A comemoração do Dia das Mães está chegando e trago para vocês as minhas reflexões sobre a maternidade.
Não acho que toda mulher deva ou queira ser mãe. Acho que existem vários tipos de vidas, de mulheres, de produções e criações. Eu, pessoalmente, sempre quis ser mãe. Tenho um lado maternal muito forte. Desde pequena sonhava em ter muitos filhos. Acabei que tive duas filhas e as criei sem um pai presente. Sendo bem sincera, digo que nunca me importei com isto.
Eu vejo a maternidade como uma missão. Algo que, infelizmente, está desvalorizado, banalizado, e muitas vezes deturpado. Neste mundo atual, que precisamos tanto fazer e acontecer, ser só mãe não dá status. Mas a energia que despendemos, o tempo de que  precisamos para sermos uma mãe presente e atuante na educação e criação de nossos filhos, sem falar na responsabilidade que é, e a satisfação que dá, já justifica uma existência. A saber, a nossa, que somos mães.
Nós produzimos, criamos, ensinamos, nos preocupamos, cuidamos, nutrimo…

Rabiscos de Anna

"Minha escrita é visceral. Ela vem da alma e das entranhas do meu corpo. É uma escrita simples, que "apenas" flui... E por isso seu significado pode ser entendido por todos. Pois ela não é elitizada, nem rebuscada e, talvez por isso, ela não seja estéril, e sim, fértil. Ela é poesia em movimento... "
( Anna Leão)

Triste vício

Tristonho é o meu vício Vício de te amar e de te esperar Vício embriagante de sempre aguardar Por uma palavra amena Por um gesto sereno Por esse olhar moreno. E enquanto você não vem Rabisco palavras avulsas que me fazem tão bem. Aguardo o toque da campainha  Para decifrar o sentido nas entrelinhas. Nas entrelinhas do teu gozo, do teu cheiro, do teu beijar Para me deixar mais uma vez na esperança de tudo outra vez.

Por Anna Leão (favor mencionar autoria e fonte ao reproduzir este poema)

FECHANDO CICLOS...

O que seria dos começos se não fossem os finais? Quase sempre, para começarmos algo novo, precisamos promover um término. Precisamos largar, deixar ir, para podermos receber o novo. Para abrirmosum novo capítulo em nossas vidas muitas vezes é necessário deixar morrer.
Geralmente são corações que se partem, lágrimas derramadas e um sentimento de fracasso. Isto normalmente acontece nos finais de relacionamentos amorosos. Namoros, casamentos, casos, enfim, não importa; o importante, por mais que seja sofrido o término, é olhar com outros olhos para ele. Não com um sentimento de fracasso, mas de gratidão. Não houve fracasso e, sim, aprendizado.  Houve maus e bons momentos, como em tudo na vida. Deu certo enquanto durou e é isto que importa.
 Nada dura para sempre e, muitas vezes, quando dura é por comodismo, por medo, enfim, por motivos que não ajudam o crescimento, a expansão e a fidelidade a nossa própria natureza. Diga-me: o que adianta ser fiel aos outros, se não formos fiéis a nós mesm…

LUA AMARELA

A lua amarela veio me visitar Em uma noite quente de verão, olho para o céu e a vejo Linda, brilhante, redonda e majestosa Abriga o sol dourado em seu ventre Lua danada, safada e caprichosa Me enche de glamour, fervor e ardor E as horas não passam enquanto espero o meu amor É nessa lua que gozo o gozo da mulher madura Fatal, selvagem, jubilosa Sereia certeira que encanta com seu canto Louvando essa lua que os males espanta . Por Anna Leão (Favor mencionar fonte e autoria ao reproduzir este poema)

Risonha

Liberando a caneta na mão, deixando os versos fluírem  Trago no peito um coração que não deixa a vida sem graça Rio, sorrio, "apalhaço" pra valer! Esse é o meu jeito: doce e meigo Jeito de menina faceira, mulher feiticeira Gosto de rir, de me divertir Sou sempre assim: humana e cômica Por que chorar se posso rir? Por que sorrir se posso gargalhar? É tão triste saber que tudo tem fim E talvez só aí as lágrimas possam cair Deixando o molhado na face, que o sol vem secar Pra novamente voltar a sorrir, rir e gargalhar...

Por Anna Leão (favor mencionar autoria e fonte ao reproduzir este poema)




PENSAMENTOS QUE ILUMINAM...

ESTAR ABERTA AO NOVO É ESTAR SEMPRE CRESCENDO. LEVAR O NOVO ÀS PESSOAS É CRESCER CEM VEZES MAIS!

Por Anna Leão

A SABEDORIA LUNAR

Assim como com os ciclos solares, a sintonia com os ciclos lunares são de grande importância para vivermos em harmonia. Também somos natureza, e influenciados tanto pelas estações do ano quanto pelas fases da lua. Aliás, nós somos mais que influenciados pelos ciclos solares e lunares. Nós somos interligados a eles e, por isso, a boa observação e identificação com eles nos proporcionam um maior bem-estar e um melhor aproveitamento da vida.
Sabemos que a lua influencia as marés, assim como o nosso humor. Conhecendo e nos sintonizando com suas fases adquirimos uma maior compreensão de nossas emoções e ações, assim como dos fatores externos que se apresentam em nossas vidas.
Dentro do Paganismo, na maioria de suas vertentes, associamos a lua com a essência do feminino e das Deusas; assim como o sol é associado à energia masculina e aos Deuses. Porém, isso não impede de encontrarmos Deusas personificando o sol e Deuses personificando a lua. A energia feminina e masculina permeiam tudo e todo…